Província do Canadá planeja cobrar “imposto” de não vacinados contra Covid

 

Criança recebe vacina contra Covid-19 em Montreal, no Canadá
Primeiro-ministro de Quebec disse que aqueles que recusam os imunizantes estão sobrecarregando o sistema de saúde. Criança recebe vacina contra Covid-19 em Montreal, no Canadá. 26/11/2021 REUTERS/Christinne Muschi. Ismail Shakil da Reuters Anna Mehler Paperny da CNN
Ouvir notícia

Quebec, a segunda província mais populosa do Canadá, planeja forçar os adultos que se recusam a se vacinar contra a Covid-19 a pagar uma “contribuição de saúde”. A medida provavelmente estimulará um debate sobre direitos individuais e responsabilidade social.

O primeiro-ministro da província, François Legault, disse a repórteres nesta terça-feira (11) que a proposta, cujos detalhes ainda estão sendo finalizados, não se aplicaria àqueles que não podem ser vacinados por razões médicas.

Os não vacinados sobrecarregam os outros e o Ministério das Finanças da província está determinando uma quantia “significativa” que este grupo seria obrigado a pagar, disse Legault.

Os governos em todo o mundo estão determinando restrições de movimento aos que se recusam a se vacinar contra a Covid-19, mas um imposto abrangente sobre todos os adultos não vacinados pode ser uma medida rara e controversa.

Embora esse imposto possa ser justificado no contexto de uma emergência de saúde, disse Carolyn Ells, professora de medicina e ciências da saúde da Universidade McGill, se sobreviverá a uma contestação judicial dependerá dos detalhes.

Mas Ells expressou surpresa que o governo esteja dando um passo tão “dramático” agora, quando ainda restam outras opções, como expandir a exigência dos comprovantes de vacinação.

Províncias em todo o Canadá estão enfrentando um aumento exponencial nos casos de Covid-19 que forçou dezenas de milhares de pessoas ao isolamento e sobrecarregou o setor de saúde.

Quebec foi uma das mais atingidas, registrando regularmente a maior contagem diária de casos de coronavírus de todas as províncias e tendo milhares de profissionais de saúde fora de seus empregos.

“A vacina é a chave para combater o vírus. É por isso que estamos procurando uma contribuição de saúde para adultos que se recusam a ser vacinados por razões não médicas”, disse Legault.

O primeiro-ministro disse que, embora a província tenha cerca de 10% de pessoas não vacinadas, estas representam 50% das pessoas em Unidades de Terapia Intensiva.

Legault e seu partido enfrentam uma eleição provincial em outubro.

Na segunda-feira (10), o primeiro-ministro canadense Justin Trudeau disse que o governo federal havia garantido doses suficientes da vacina contra Covid-19 para que todos os canadenses elegíveis recebessem a dose de reforço.

Fonte: CNN Brasil

Postar um comentário

0 Comentários