Anvisa diz que irá apurar possíveis “infrações sanitárias” de cruzeiros

 

Navio MSC Preziosa, que registrou casos de Covid-19
Em nota divulgada neste domingo (2), agência afirma que irá endossar pedido de suspensão da temporada de cruzeiros ao Ministério da Saúde. Navio MSC Preziosa, que registrou casos de Covid-19. R. Murgia/MSC Cruzeiros. Giovanna Galvani da CNN, em São Paulo

Agência Brasileira de Vigilância Sanitária (Anvisa) afirmou neste domingo (2) que irá apurar possíveis irregularidades nos cruzeiros que registraram casos positivos de Covid-19 a bordo.

Neste domingo, ao menos 20 passageiros que testaram positivo para a Covid-19 e 40 contactantes que estavam no navio MSC Preziosa desembarcaram no Rio de Janeiro.

O navio não é o único sob supervisão, detalha a Anvisa. As embarcações Costa Diadema e MSC Splendida tiveram atividades suspensas e o prosseguimento da viagem paralisado.

“A Anvisa continua supervisionando as demais embarcações que operam na costa brasileira e já intensificou as ações de investigação epidemiológica e sanitária para controlar a transmissão do Sars-Cov-2 a bordo das embarcações e a disseminação da doença”, diz a agência.

“Dentre as penas, estão multas e, até mesmo, a suspensão das atividades das embarcações. A Anvisa ainda noticiará aos demais órgãos de controle”, afirma o órgão.

Na nota, a agência ressalta que pode suspender as atividades das embarcações “em decorrência da identificação de riscos à saúde pública ou do descumprimento das normas sanitárias vigentes” e diz que já havia recomendado a suspensão da temporada de navios de cruzeiros neste momento no país.

O posicionamento deverá ser reiterado ao Ministério da Saúde na segunda-feira (3), afirma o órgão – que deverá incluir ainda dados à manifestação enviada à pasta com o objetivo de fortalecer sua posição sobre a recomendação pela suspensão provisória imediata da temporada.

“A Anvisa reitera a necessidade de suspensão provisória das atividades de navios de cruzeiro, até que sejam apurados os indícios de descumprimento dos protocolos sanitários por parte das empresas responsáveis pelas embarcações, que ocorra uma adequada articulação federativa envolvendo os municípios que receberão os navios e, sobretudo, a mudança do cenário epidemiológico”, diz a nota.

Fonte: CNN Brasil

Postar um comentário

0 Comentários