Lote 3 da Cedae é arrematado por R$ 2,2 bilhões pela Saab Participações

 

Proposta vencedora apresentou ágio de 90%. Fabrício Juliãodo CNN Brasil Business, em São Paulo


O leilão do lote 3 da Companhia Estadual de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro (Cedae) aconteceu nesta quarta-feira, às 14h, na B3. A Saab Participações arrematou o bloco pelo valor de R$ 2,201 bilhões — ágio de 90%.

O certame teve duas proponentes. A proposta vencedora superou em 20% o valor da concorrente, estipulado necessário para ser considerada vencedora pelo edital da concessão. A empresa derrotada foi o Consórcio Aegea, que ofertou R$ 1.572 bilhão pelo lote.

O projeto do lote 3 prevê R$ 4,7 bilhões de investimentos para universalizar os serviços de saneamento nos 21 municípios que participam do bloco, com cerca de 2,7 milhões de pessoas beneficiadas, segundo o governo do Rio.

A licitação do último dos 4 lotes teve valor da outorga mínima de R$ 1,16 bilhão, com um total de R$ 1,5 bilhão de outorga variável para os municípios em 35 anos. Além disso, também estão previstos R$ 13,6 bilhões de investimentos em operação e manutenção ao longo de 35 anos de contrato.

O lote 3 foi posto à venda em abril deste ano, mas ficou sem interessados — o único durante o certame. Na ocasião, o Estado do Rio de Janeiro levantou R$ 22,7 bilhões por três dos quatro blocos, com ágios que chegaram até 187% sobre o lance inicial.

Após não angariar propostas com o lote 3, o governo do Rio de Janeiro estudou um novo edital para outra tentativa de concessão do bloco, desta vez com 21 municípios participantes em vez de sete, como ocorreu na primeira tentativa.

O leilão desta quarta-feira (29) contou com a presença do governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, e do ministro de Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho.

Primeira fase

Na primeira fase da concessão de saneamento da Cedae, que ocorreu em 30 de abril, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) dividiu o leilão em quatro blocos, que somavam uma outorga mínima de R$ 10,6 bilhões a ser paga aos estados e municípios donos das concessões.

A companhia Aegea, derrotada no leilão do lote 3 desta quarta-feira, arrematou dois blocos na ocasião, enquanto a Iguá Saneamento levou um.

O valor total angariado na primeira sessão foi de R$ 22,7 bilhões pelos três dos quatro blocos. A expectativa é que os recursos levantados acelerem o acesso à água tratada e esgoto a quase 13 milhões de pessoas em até 12 anos.

Segundo o novo marco do saneamento, o prazo para universalização da rede é até 2033.

Fonte: CNN Brasil

Postar um comentário

0 Comentários