Idade não é obstáculo para conquistar colocação na Olimpíada de Matemática

 

Premiação e homenagens são prestadas aos estudantes que se destacaram

"Se eu tivesse consciência que estudar era tão bom, não tinha parado. Foi uma surpresa o meu desempenho na Olimpíada de Matemática. Meu conselho é nunca desistir, sempre podemos nos surpreender e conquistar mais", incentivou Vitalino Cerqueira, de 46 anos, após se classificar em 1° lugar na terceira edição da Olimpíada Brasileira de Matemática para Escolas Públicas (OBMEP) - nível A. Ele é estudante do Estágio III da Educação de Jovens e Adultos (EJA), da Escola Municipal Ana Brandoa.

Na manhã desta sexta-feira, 17, os três estudantes da Educação Municipal que se destacaram na avaliação receberam homenagem e prêmio. A premiação aconteceu no auditório do Centro de Convivência para Idosos Dona Zazinha Cerqueira, no bairro Muchila. Gestores das unidades escolares, pais, a equipe pedagógica da Secretaria de Educação e a secretária Anaci Paim, estiveram presentes.

Cada estudante ganhou um aparelho Kindle, dispositivo móvel feito especialmente para a leitura de livros digitais, além de certificado. Todas as escolas que participaram da prova também receberam certificação. 

Esta OBMEP foi destinada aos alunos do 4º e 5º ano do Ensino Fundamental e alunos matriculados em outras modalidades equivalentes, como a EJA. A Olimpíada teve apenas a fase avaliativa local. 

Para o estudante Josué dos Santos Rocha, que cursa o 5º ano na Escola Municipal Professor Wilson Moreira Mascarenhas, a prova foi tranquila e a matemática não é nenhum "bicho de sete cabeças", inclusive é sua matéria preferida. Ele ficou em segundo lugar na classificação municipal. 

Já o pequeno Ismael Kaleb, 10 anos, que estuda no 4º ano da Escola Municipal Elizabeth Johnson, ficou na terceira colocação. Ele concordou com o colega e também pontuou que esta é uma matéria que está no dia a dia. "A matemática é um jeito de aprender as coisas. Se eu for trabalhar em uma lanchonete ou em qualquer outro lugar no futuro, por exemplo, tenho que saber contar o dinheiro, passar o troco", explicou Ismael. 

Não existe idade para estudar

Os destaques da OBMEP foram de todas as idades, a diferença do primeiro para os outros dois colocados foi de 36 anos, mostrando que nunca é tarde para se dedicar aos estudos.

A classificação de um estudante da EJA em primeiro lugar na Olimpíada emocionou muitas pessoas. Vitalício teve o melhor desempenho entre todos os alunos do município, acertando todas 15 questões da avaliação. 

"Estamos muito felizes e realizados, pois esse é um reconhecimento do quanto é importante a escolarização para jovens e adultos. Os estudantes aprendem e ensinam com suas histórias, não é nada fácil estudar nessa fase, mas o conhecimento transforma vidas e por isso sempre vai valer a pena" avalia a coordenadora da Educação de Jovens e Adultos/Seduc. 

Vencedores OBMEP - Nível A

1º lugar

Vitalino Cerqueira Silva, 46 anos - Estágio IIl - EJA 

Escola Municipal Ana BRANDOA

2º lugar

Josué dos Santos Rocha, 11 anos - 5º ano

Escola Municipal Professor Wilson Moreira Mascarenhas

3º lugar

Ismael Kaleb - 10 anos, 4º ano

Escola Municipal Elizabeth Johnson 
 


Postar um comentário

0 Comentários