Dores crônicas podem estar relacionadas a problemas emocionais ou de saúde mental

 

No quadro Correspondente Médico, Fernando Gomes fala sobre quais são as causas e como evitar dores crônicas

Na edição desta quarta-feira (29) do quadro Correspondente Médico, do Novo Dia, o neurocirurgião Fernando Gomes explicou quais as causas e como evitar as dores crônicas.

Dados da Sociedade Brasileira de Estudos da Dor (SBED) apontam que entre 30% e 50% da população brasileira possuem sintomas de dores crônicas.

“A dor crônica tem alguns pontos de impactos principais. O pescoço, os ombros, as costas e a enxaqueca. Então, quando você consegue precisar algo subjetivo, um maior número de informações possíveis, fica mais fácil do terapeuta conseguir ajudar”, explicou Fernando Gomes.

O neurocirurgião reforçou também que existe a possibilidade de dores crônicas estarem relacionadas a problemas emocionais ou de saúde mental.

“Isso é muito comum. Cada pessoa responde diferente ao estímulo que tem. De repente um dia de trabalho pesado, com alguns atritos, não tem a mesma aplicação para outra pessoa. Acaba sendo muito individual e de fato há uma conexão entre a dor e o sofrimento. O sofrimento acaba incrementando a sensação da dor”.

Fernando Gomes ressalta que o mais comum é a procura de um ortopedista ou fisioterapeuta para a solução dessas dores, mas que em determinados casos, um tratamento multiprofissional para que haja uma melhora.

Fonte: CNN Brasil

Postar um comentário

0 Comentários