Carreta carregada com bobinas tomba em saída de viaduto e deixa BR-324 interditada

 


Uma carreta tombou por volta das 10h da manhã desta quarta-feira (1º), quando fazia uma manobra no viaduto da Avenida Noide Cerqueira com a BR-324 em Feira de Santana.

Em entrevista ao Acorda Cidade, o inspetor da Polícia Rodoviária Federal (PRF) Carlos Santos, explicou que ainda não há uma motivação do que pode ter provocado o acidente, mas informou que já foi recolhido o tacógrafo do veículo, para identificar se o motorista estava em alta velocidade.

"Ainda está sendo investigado, estamos trabalhando nisso. Já pegamos todos os documentos, inclusive o tacógrafo, para que seja analisado o que realmente pode ter acontecido, causando esse acidente. O certo é que nesse confluência, existe uma curva bastante fechada, possivelmente o motorista pode ter tido alguma perda de controle ou mesmo uma falha no veículo", explicou.

Foto: Ed Santos/Acorda Cidade

De acordo com o Inspetor, o motorista estava vindo no sentido Salvador - Feira de Santana, e estava fazendo o retorno para pegar a outra pista, como se estivesse retornando para Salvador, onde iria descarregar o material em uma empresa que fica próximo ao local acidente.

"Ele estava vindo no sentido Salvador - Feira de Santana, acessou a Avenida Noide Cerqueira, fez o retorno no viaduto para pegar a BR-324 novamente, porque a empresa que ele iria descarregar fica aqui perto, e nesse percurso ele, por algum motivo, veio a tombar. O motorista, pelo que observamos, não teve tantos ferimentos, apenas leves, mas orientamos que ele fosse encaminhado para um hospital, porque nós que já trabalhamos há tantos anos na estrada, e sempre estamos vendo casos de pessoas que não tiveram lesões externas, mas pode ocorrer algum tipo de hemorragia interna", explicou o policial ao Acorda Cidade.

Fotos: Ed Santos/Acorda Cidade

Até às 13h, o engarrafamento no sentido Feira de Santana - Salvador, já estava se aproximando do viaduto Portal do Sertão. Equipes da empresa, estiveram no local para remover o material que ficou espalhado na via.

Fotos: Ed Santos/Acorda Cidade

Fonte: Acorda Cidade

Postar um comentário

0 Comentários