Bahia registra 673 casos de H3N2 e 8 óbitos pela doença

 


A Bahia registrou 673 casos de Síndrome Gripal (SG) com laudo positivo para Influenza A H3N2 e oito mortes ocasionadas pela doença. De acordo com o boletim divulgado pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica (DIVEP) nesta terça-feira (28), 114 casos evoluíram para Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e necessitaram de hospitalização.

Foram registrados 8 óbitos ocasionados pela Síndrome Respiratória Aguda Grave por Influenza A H3N2, o que representa uma taxa de letalidade de 7,1% entre os casos de SRAG hospitalizados. Dos óbitos, 7 ocorreram em Salvador e 1 em Laje.

A maior letalidade foi observada na faixa etária igual ou maior a 80 anos, com registro de 06 óbitos. Os outros dois foram nas faixas de 60 a 69 anos (01 óbito) e 70 a 79 anos (01 óbito). Apenas 01 óbito não apresenta informações acerca da presença de comorbidades.

Monitoramento

O monitoramento da circulação de vírus respiratórios é realizado através da notificação dos casos de SRAG no sistema de informação SIVEP-GRIPE. “E também através de amostragem realizada por unidades sentinelas da Síndrome Gripal (SG). Para efeito de notificação, devem ser considerados os casos de SRAG hospitalizados ou os óbitos por SRAG independentemente de hospitalização”, explica o boletim.

Devido à instabilidade no sistema de informação do Ministério da Saúde, o acesso aos dados de notificação de casos tem sido inconsistente e descontínuo, fazendo com que as informações permaneçam sujeitas a revisão.

Postar um comentário

0 Comentários