ACM Neto revela trabalho em silêncio para formar time das eleições de 2022

 


Acorda Cidade - Em entrevista durante coletiva de imprensa, na manhã desta quinta-feira (2), em Salvador, o ex-prefeito da capital ACM Neto afirmou que durante todo o ano de 2021, silenciosamente costurou os seus apoios políticos em quase todos os 417 municípios da Bahia para as eleições de 2022.

Ele considera que sua candidatura já começou fortalecida, com o apoio de prefeitos, ex-prefeitos e vereadores em todo o estado.

Foto: Ed Santos/Acorda Cidade

“Para uma candidatura de oposição nós estamos começando já muito fortalecidos, com apoio extraordinário dos prefeitos, ex-prefeitos, vereadores. Dediquei muito do meu tempo esse ano para em silêncio organizar o nosso time em quase todas as 417 cidades da Bahia, então a gente vai sair ano que vem, na hora que importar, com uma força que a oposição não vê na Bahia há muitos anos. A vida é feita de ciclos, a política também e na minha opinião o ciclo do PT vai se encerrar ano que vem.”

O lançamento da sua pré-candidatura ao governo do estado foi realizado no Centro de Convenções, em Salvador. E, na oportunidade, ele também declarou com muita firmeza que saberá enfrentar a máquina atual.

“Eu acho que se tem alguém na Bahia que sabe enfrentar a máquina sou eu, porque vou completar 16 anos na oposição, sem nunca mudar de lado. Em 2012, venci a eleição para prefeito de Salvador e naquela oportunidade tive que enfrentar o governo do estado, o governo federal e o presidente da república. Minha preocupação tem que ser em saber conectar com o sentimento das pessoas, em traduzir a vontade e o desejo dos baianos, e eu honestamente acredito que num estado como a Bahia, não tem máquina que compre a eleição. Não com o tamanho do eleitorado e o nível de consciência que nós temos hoje”, afirmou ACM Neto.

Política Nacional

O ex-prefeito ACM Neto se negou, porém, a declarar apoio a qualquer um dos candidatos à presidência da República nesse momento. De acordo com ele, ainda é cedo para definir qual candidato irá apoiar.

“É cedo afirmar qual vai ser o desenho da eleição presidencial, e quais são os reflexos que esse desenho terá aqui na Bahia. O que a gente enxerga hoje no Brasil é que nós temos uma eleição polarizada, de um lado Lula e do outro Bolsonaro, que são os dois nomes com maior recall. Não sabemos se uma alternativa a essa polarização vai se consolidar ou não, é cedo pra dizer, e quem vai ser esse nome, não sabemos. O fato é que não é correto nesse momento ninguém querer especular ou carimbar a minha candidatura como vinculada a nenhum dos candidatos a presidente da República. Eu não sei ainda quais são os partidos que vão estar comigo, e é claro que a definição dos partidos que vão estar comigo terá influência no meu posicionamento”, declarou.

Postar um comentário

0 Comentários