Tramal é substituído no Programa de Apoio à Pessoa com Doença Falciforme

 

Imagem: googleimagem


Pacientes acompanhados pelo Programa Municipal de Apoio à Pessoa com Doença Falciforme terão continuidade no tratamento com os medicamentos elencados no Sistema Único de Saúde (SUS), conforme a Relação Nacional de Medicamentos vigente (RENAME 2020). Como o analgésico Tramadol (Tramal) não faz parte da relação, não será mantido o fornecimento.

É que devido a uma doação recebida pela Secretaria Municipal de Saúde, os pacientes acompanhados pelo programa tiveram acesso ao medicamento temporariamente. Vale destacar que isto não significa que ficarão desassistidos. Isso porque são ofertados remédios semelhantes, que substituem o Tramadol, como sempre ocorreu.

Sobre o programa

Atualmente 520 pacientes são cadastrados e atendidos por uma equipe multidisciplinar. Somente nos primeiros meses deste ano, mais de 3 mil atendimentos foram realizados, como curativos, consultas com hematologista, clínico e de enfermagem, serviço social, nutrição, fisioterapia e atendimentos psicológicos.

Em Feira de Santana, a pessoa diagnosticada que precisa realizar o tratamento com terapias integrativas e complementares pode se cadastrar no Programa de Apoio à Pessoa com Doença Falciforme, mantido com recursos próprios da Prefeitura de Feira de Santana. A unidade fica localizada na rua Prudente de Morais, 170, Ponto Central. O atendimento ocorre de segunda a sexta-feira.

Anemia Falciforme

A anemia falciforme é uma patologia congênita, causada por uma mutação genética que provoca a deformação no formato das hemácias do sangue (hemácias em forma de foice), o que traz inúmeras consequências para a vida do portador dessa doença hereditária. É uma das alterações genéticas mais frequentes no Brasil, principalmente entre a população negra. O diagnóstico é feito através do exame eletroforese de hemoglobina e da triagem neonatal.

Postar um comentário

0 Comentários