Preço mundial de alimentos atinge máxima dos últimos 10 anos, diz FAO

 

Comparado com o mesmo período do ano passado, o aumento é de 31,3%
Segundo agência da ONU, valores foram impulsionados pela alta dos cereais. Comparado com o mesmo período do ano passado, o aumento é de 31,3%. Tânia Rêgo/Agência Brasil. Da Reuters

Os preços mundiais dos alimentos subiram pelo terceiro mês consecutivo em outubro, para atingir um novo recorde nos últimos 10 anos, impulsionados novamente por aumentos entre cereais e óleos vegetais, informou a agência de alimentos da Organização das Nações Unidas (ONU) nesta quinta-feira (4).

O índice da Organização para a Alimentação e Agricultura (FAO), que acompanha os preços internacionais das commodities alimentares mais comercializadas globalmente, teve média de 133,2 pontos no mês passado, em comparação com 129,2 ​​em setembro.

O registro de outubro foi o maior desde julho de 2011. Comparado com o mesmo período do ano passado, o índice subiu 31,3%.

Os preços das commodities agrícolas aumentaram expressivamente nos últimos meses, impulsionados por retrocessos na colheita e a forte demanda.

Inflação do Brasil

No Brasil, os preços dos alimentos têm sido fortemente afetados pela inflação. O IPCA-15 subiu 1,12% em outubro, o maior valor para o mês desde 1995. O grupo de alimentos e bebidas teve alta de 1,38% no período, impulsionados principalmente pelos preços do tomate (23,15%) e da batata inglesa (8,57%).

A carne, que tem sido a principal vilã dos últimos meses, registrou queda de 0,31% após 16 meses seguidos de aumento. Mesmo assim, o preço do produto segue elevado e já levou a mudanças de hábitos dos brasileiros.

De acordo com dados da Associação Brasileira de Supermercados (Abras), a procura por carnes dianteiras, consideradas de segunda, superou a demanda por partes mais nobres do boi, em agosto deste ano, nos açougues e hipermercados do país.

Fonte: CNN Brasil

Postar um comentário

0 Comentários