Polícia espanhola busca passageiros que fugiram de avião após pouso em Mallorca

 

Avião da AirArabia após fazer pouso de emergência no aeroporto de Palma de Mallorca
Pelo menos 21 pessoas saíram da aeronave da AirArabia, que voava do Marrocos para a Turquia, após piloto desviar voo por uma suposta emergência médica. Avião da AirArabia após fazer pouso de emergência no aeroporto de Palma de Mallorca. Mia AlbertiLindsay Isaacda CNN

As autoridades da Espanha prenderam 12 pessoas que faziam parte de um grupo de 21 passageiros que fugiram de um avião depois que a aeronave foi forçada a fazer um pouso de emergência no aeroporto de Palma, na ilha de Mallorca,  informou a agência de notícias estatal EFE.

O incidente ocorreu em um voo da AirArabia de Marrocos para a Turquia, que foi redirecionado para Palma na sexta-feira (5), devido a uma emergência médica.

De acordo com a EFE, um dos passageiros detidos fingiu estar em coma diabético para facilitar a fuga de outras 20 pessoas. Quando o avião pousou, o grupo fugiu do avião e correu pela pista, disse a repórteres a delegada do governo espanhol em Palma, Aina Calvo.

Um vídeo compartilhado por Jorge Campos, líder do partido de extrema direita VOX nas Ilhas Baleares, mostra vários passageiros fugindo de um voo da AirArabia depois que o avião pousou no aeroporto espanhol de Palma de Mallorca.

“É comum recebermos esse tipo de solicitação de pousos de emergência, quando um passageiro está doente e o capitão decide que é importante pousar. O que não é comum e é inédito, é que vemos 21 pessoas correndo na pista do aeroporto”, afirmou Calvo.

O aeroporto de Palma de Mallorca foi fechado brevemente e 13 voos foram redirecionados antes de as operações serem retomadas às 23h na sexta-feira, disse a AENA, que administra o local.

“O aeroporto de Palma está funcionando normalmente, mas o sentimento é geral: o que aconteceu não pode se repetir e é necessário que as autoridades responsáveis revejam os seus protocolos para garantir a segurança de todos”, disse a governadora das Ilhas Baleares, Francina Armengol, em um tuíte.

Daniel Zamit, porta-voz da USCA, o Sindicato dos Controladores de Tráfego Aéreo da Espanha, chamou o incidente de “grave violação de segurança” e disse que os protocolos em vigor seriam revistos, em entrevista à emissora espanhola TVE.

A AENA e as autoridades espanholas não responderam aos pedidos de comentário.

(Texto traduzido; leia o original em inglês)

Fonte: CNN Brasil

Postar um comentário

0 Comentários