Má prestação de serviço é constatada pelo Procon em agência da Coelba

 

Se aplicada, a multa pode chegar até três milhões de reais

Em média uma hora e meia a duas horas, é o tempo para ser atendido em uma agência da Coelba (Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia), em Feira de Santana. A situação, configurada como má prestação de serviço, foi constatada pela Superintendência de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) nesta quarta-feira, 10.

 

Agora a empresa tem dez dias, a contar do auto de constatação, para apresentar a defesa. A fiscalização atendeu denúncia feita por um usuário do serviço, no aplicativo do Procon. Se aplicada, a multa varia entre um salário mínimo e três milhões de reais.

Segundo o superintendente do Procon, Maurício Carvalho, a má prestação de serviço consta no Código de Defesa do Consumidor e é caracterizada quando “observa que o consumidor não está tendo atendimento adequado”. Portanto, se tratando de um serviço essencial, precisa de “atendimento mais célere”, destacou.

A população pode denunciar situações semelhantes pelo aplicativo do Procon, disponível nas plataformas iOS e Android. É importante guardar a senha que consta o horário de chegada, além de solicitar ao responsável pela empresa para registrar o horário que encerrou o atendimento. “O documento pode ser anexado no momento da denúncia, no aplicativo, comprovando a demora no atendimento”, explica Maurício Carvalho. 

Em Feira de Santana, entre as empresas com mais queixas no Procon, a Coelba está em segunda colocação. Até o momento o primeiro lugar continua sendo da Embasa (Empresa Baiana de Águas e Saneamento).

“Temos observado que as queixas contra a Coelba têm aumentado e estamos atentos e vigilantes para preservar os direitos do consumidor”, pontuou.

Ouça aqui o podcast.

Postar um comentário

0 Comentários