Enterrada vítima de feminicídio em Humildes; familiares suspeitavam de comportamento do agressor

 


Acorda Cidade - Foi sepultada por volta das 17h desta quarta-feira (3), no Cemitério do distrito de Humildes, em Feira de Santana, a estudante de pedagogia Vânia Martins da Silva, 41 anos, que foi morta a golpes de faca pelo ex-namorado durante a madrugada, dentro da casa onde morava.

Foto: Arquivo Pessoal

De acordo com um dos tios da estudante, Amilcar Ribeiro Martins, a família quase não tinha contato com o agressor e já suspeitava que havia algo errado com ele.

Foto: Aldo Matos/ Acorda Cidade

“Ela era uma preocupação nossa, porque ela gostava muito de sair, se divertir, e conheceu esse cidadão, e daí ela não queria mais o relacionamento e ele acabou tirando a vida dela. Pulou o muro e pegou a filha dela e fez de refém. A informação que eu tinha é que ele veio de Salvador e estava morando aqui em Humildes, mas não tinha nem documento. Só vi ele duas vezes, bebeu comigo de frente ao colégio Padre Henrique, e ela só vivia com ele. A família não tinha nenhuma aproximação com ele. Um cidadão em menos de cinco meses fazer uma tragédia dessa causa revolta. Ela deixou uma filha de 13 anos”, informou o familiar.

Outro tio da vítima, Marcos Denis Martins afirmou que espera que seja feita a justiça, para mais este caso de feminicídio.

“Nós não sabemos o fundamento e qual o desfecho dessa situação. Cabe à justiça investigar o motivo. É uma perda irreparável para gente, como tenho visto recentemente famílias dilaceradas nessa situação de feminicídio acontecendo.”

Foto: Aldo Matos/ Acorda Cidade

Vânia Martins era natural de São Paulo e foi assassinada na madrugada de hoje com golpes de faca nas costas, pescoço e ombro, na casa onde residia, no distrito de Humildes.

O ex-companheiro disse à polícia que a vítima estava separada dele há cinco dias e foi vista em uma praça do distrito, bebendo com alguns homens. Diante disso, ele se dirigiu à casa da ex-companheira, pulou o muro e ficou à espera dela dentro do imóvel.

Após confessar à Polícia Civil ter matado Vânia Martins da Silva, 41 anos, na manhã desta quarta-feira (3), o ex-companheiro da vítima alegou durante depoimento que o crime foi motivado por ciúmes e por ele não aceitar o fim do relacionamento de cinco meses.

Segundo a polícia, o acusado tinha uma prisão preventiva em aberto de outro homicídio na cidade de Salvador, de uma companheira, na mesma situação.


Postar um comentário

0 Comentários