Eclipse lunar parcial mais longo em 580 anos acontece nesta sexta; veja imagens

 

Eclipse lunar parcial é visto na cidade de Toledo/PR.
Fenômeno ocorre quando a Lua passa por uma porção de sombra da Terra, e pode ser visto a olho nu. Eclipse lunar parcial é visto na cidade de Toledo/PR. Foto: Gisele Pimenta/Framephoto/Estadão Conteúdo. Leonardo LopesMariana Toro Nader da CNN

Desde a madrugada desta sexta-feira (19), várias partes do mundo puderam observar o eclipse parcial da Lua mais longo em 580 anos, de acordo com a Nasa.

Segundo a agência espacial americana, o fenômeno – que durou aproximadamente 3 horas e 28 minutos – pôde ser visto a olho nu em toda a América do Norte, grandes partes da América do Sul, além da Polinésia, no leste da Austrália e nordeste da Ásia.

A previsão da Nasa é de que um eclipse lunar parcial tão longo só acontecerá novamente em 8 de fevereiro de 2669.

Veja imagens:

O que é um eclipse lunar?

A Lua orbita a Terra cerca de uma vez a cada 29 dias e meio, explica o astrofísico e ex-cientista da Nasa Fred Espenak em seu site.

Portanto, conforme ela gira ao redor do planeta, sua posição em relação ao Sol faz com que ela mude de fase. Geralmente ouvimos falar de quatro fases lunares: lua nova, quarto minguante, quarto crescente e lua cheia.

Um eclipse lunar só pode ocorrer quando a Lua está cheia. E ocorre se a Lua estiver passando por uma porção da sombra da Terra.

Tipos de eclipses lunares

Existem três tipos de eclipses lunares:

  • Eclipse penumbral (em que a Lua passa pela sombra externa da Terra, que bloqueia parte dos raios do Sol, mas não todos).
  • Eclipse parcial (em que uma parte da Lua passa pela sombra interna ou limiar da Terra, onde bloqueia a luz solar direta).
  • Eclipse total (em que a Terra bloqueia toda a luz do Sol e impede que ela alcance a Lua).

Todos eles podem ser observados?

Depende. Os eclipses penumbrais são difíceis de observar porque são muito sutis, diz Espenak.

No entanto, eclipses parciais podem ser vistos a olho nu. Os mais impressionantes são os eclipses totais, já que a Lua parece vermelha.

Ao contrário de quando se trata de um eclipse solar, os eclipses lunares podem ser observados com segurança, sem a necessidade de proteção.

Quais são as diferenças?

Já sabemos que o eclipse lunar acontece quando a Lua passa pela sombra da Terra e isso bloqueia a chegada dos raios solares.

Já o eclipse solar ocorre quando a Lua passa entre a Terra e o Sol, o que só é possível na fase de Lua Nova.

Com que frequência eles ocorrem?

Os eclipses se repetem durante o ciclo de Saros, período que dura aproximadamente 18 anos e 11 dias, segundo a Nasa.

De duas a quatro vezes por ano, a Lua passa por uma parte das sombras da penumbra ou limiar da Terra e é assim que ocorrem os eclipses, de acordo com Espenak.

Fonte: CNN Brasil

Postar um comentário

0 Comentários