Atleta baiano conquista 2 ouros inéditos na luta olímpica nos Jogos Escolares Brasileiros

 

Estudante de Feira de Santana, Pedro Vinicius trouxe medalhas inéditas para a Bahia na maior competição escolar do país

Acorda Cidade - Lutando artes marciais há dez anos, o atleta baiano Pedro Vinicius Arapiraca de Oliveira, de 13 anos, trouxe para casa duas medalhas inéditas de ouro nas modalidades luta olímpica livre e greco-romana, conquistadas nos Jogos Escolares Brasileiros (JEBs), a principal competição escolar do país. Pedro deu à Bahia os dois primeiros ouros do wrestling na história de mais de 40 anos dos JEBs. O evento ocorreu no Parque Olímpico, no Rio de Janeiro, e reuniu mais de 6 mil estudantes de 12 a 14 anos.

Oriundo do judô e jiu-jitsu, Pedro foi convidado de última hora pela Federação Baiana de Luta Olímpica para representar o estado. Aluno do Colégio Gênesis, de Feira de Santana, ele teve apenas duas semanas de treino para se adaptar à modalidade de luta olímpica. Sem as roupas tradicionais — uniforme de malha e botas — lutou descalço e com veste emprestada de um colega.

Os treinos foram conduzidos com a ajuda de Mestre Jay, pai de Rebeca Braz, 12, jovem baiana, natural de Feira de Santana, que também medalhou nos JEBs, levando bronze no wrestling. Rebeca representou o Colégio Anísio Teixeira.

"O wrestling foi um esporte que, logo de cara, me identifiquei bastante. Fiz vários amigos depois das lutas, eles me falaram de onde eram, contaram as histórias deles. Nesse contato, aprendi várias coisas, não só novas técnicas, mas a dividir a área de luta com eles. Trazer esses ouros inéditos é representar muito bem minha cidade, meu colégio e meu estado, e todos os jovens que sonham em participar desse evento", disse Pedrinho.

Em dois dias de jogos, Pedro Vinicius teve oito lutas na categoria leve, de 44kg a 48 kg. Na primeira tarde de competição, ele ganhou de atletas do Amazonas, Amapá, Goiás e Pará. Na segunda, em mais quatro lutas, derrotou oponentes do Amapá, Amazonas, Ceará e Paraíba. Pedro compete pelas academias CT Kamui (jiu-jitsu), Do Nintai (judô), ambas de Feira de Santana, e Judô Paulo Fraga de Lauro de Freitas.

Orgulhoso, o pai, Antônio Carneiro, avalia o desempenho do filho. “Acho a inteligência corporal de Pedro acima da média. Às vezes, penso que estamos nos dedicando muito para o esporte e o chamo pra desacelerar. Ele diz que gosta, que quer isso. Tenho medo de ele estar vivendo os meus sonhos, mas ele ama ou pelo menos aprendeu a amar essa vida no esporte”, diz.

Foto: Arquivo Pessoal | Thiago Fraga e Pedro Vinícius

Natural de Riachão do Jacuípe, Pedro Arapiraca sonha em ser atleta olímpico pelo judô, outra modalidade em que também vem se destacando. Em 2019, se consagrou Campeão Brasileiro Regional de Judô (BA, ES, MG, RJ), vice-campeão brasileiro de jiu-jitsu e campeão sul-americano de jiu-jitsu na categoria infantil. Em 2018, ele havia sido eleito como Melhor Judoca do Ano, pela Federação Baiana de Judô, a Febaju.

Bahia nos JEBs

Entre atletas e treinadores, a Delegação Baiana de Esporte Escolar desembarcou em terras cariocas com 162 integrantes, representando 46 escolas de 11 municípios baianos. Houve competidores dos seguintes esportes: ginástica, futsal, vôlei de praia e quadra, atletismo, natação, badminton, luta olímpica (wrestling), taekwondo e judô. O evento iniciou em 29 de outubro e segue até 5 de novembro, com 17 modalidades na estrutura do parque que sediou as Olimpíadas Rio 2016. A competição é voltada para estudantes de escolas públicas e particulares de todos os estados brasileiros. A Confederação Brasileira de Desporto Escolar (CBDE) insistiu para que o estado enviasse atletas e financiou a alimentação e hospedagem da delegação baiana.

Mais informações: @pedroviniusjj

Postar um comentário

0 Comentários