CPI da Covid ao vivo: Raimundo Nonato, sócio da VTCLog, presta depoimento

 

Senadores devem questioná-lo sobre o saque de valores milionários e um suposto pagamento a Roberto Dias, ex-diretor de Logística do Ministério da Saúde

CNN Brasil - CPI da Pandemia ouve nesta terça-feira (05) Raimundo Nonato Brasil, sócio da empresa de logística VTCLog.

Nas primeiras declarações à comissão, Nonato afirmou que todos os contratos da empresa com o Ministério da Saúde no âmbito de transporte, armazenamento e logística encontram-se nas conformidades dos órgãos de fiscalização.

Ele negou que a empresa tenha solicitado um aditivo de 1800% em relação ao valor firmado em 2018, quando foi contratada pela Saúde, mas disse que a VTCLog busca reajustes nos pagamentos devido a investimentos feitos para atender as demandas de entregas de vacinas contra a Covid-19 neste ano.

O depoente também foi questionado sobre os saques feitos por um motoboy da empresa, Ivanildo Gonçalves, que já foi ouvido no Senado.

Cruzamentos de pagamentos realizados pelo motoboy na boca do caixa com imagens de câmeras de segurança mostram beneficiamentos a Roberto Ferreira Dias, ex-diretor de Logística do Ministério da Saúde e acusado de pedir propina por doses de vacina. Ivanildo da Silva negou conhecê-lo.

Raimundo Nonato negou que a VTCLog tenha feito quaisquer pagamentos para Dias e disse que o pagamento dos valores referia-se a outra empresa do grupo, a Voetur – nome do grupo empresarial original que firmou a VTCLog.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Dias Toffoli concedeu, na noite de segunda-feira (04), um habeas corpus permite ao depoente direito de ficar em silêncio sempre que entender que as perguntas podem levá-lo ao risco de produzir prova contra si próprio.

Acompanhe os destaques da CPI

CPI solicita informações a Queiroga sobre vacinação no Brasil

Pouco antes de suspender a sessão para almoço, o vice-presidente Randolfe Rodrigues colocou em votação requerimentos que pedem informações ao ministro da Saúde, Marcelo Queiroga.

Ao ministro Queiroga a CPI requer informações a respeito do Plano Nacional de Imunização para 2022; do programa de acompanhamento epidemiológico; informações sobre equipe técnica responsável pelo acompanhamento do contexto da pandemia e pela formação de políticas públicas, além de dados da atual composição da câmara técnica em imunização. O ministro deverá informar ainda o estoque e planejamento de vacinas relativos ao final de 2021, indicar as medidas para esclarecer população acerca da vacinação e prestar informações sobre a justificativa para a descontinuar uso da vacina Coronavac em 2022.

Randolfe determinou prazo de 48 horas pra que as informações sejam prestadas

Nunca pagamos vantagens a Roberto Dias, diz sócio da VTCLog

Raimundo Nonato negou que a VTCLog tenha feito pagamentos indevidos em troca de favores políticos a Roberto Dias, ex-diretor de Logística do Ministério da Saúde que estava no cargo quando um aditivo contratual de cerca de R$ 60 milhões foi assinado com a empresa.

Nonato afirmou que o pagamento de cerca de R$ 13 mil envolvendo Dias – cuja movimentação foi identificada pela CPI através das imagens das câmeras de segurança da agência bancária, que afirmaram o depósito, e do movimento nas contas de Dias – foi referente a uma compra de passagens aéreas que ele realizou na Voetur Turismo.

Dias teria pago via depósito bancário e liquidou outro boleto com dinheiro, este sendo o que a empresa levou para ser liquidado no banco.

No entanto, Calheiros questionou a narrativa e disse que o depósito caiu na conta de Roberto Dias – ou seja, não foi um pagamento feito pelo ex-diretor da Saúde, e sim para ele.

Sócio da VTCLog detalha valores de contratos com Saúde

Questionado sobre o contrato firmado com o Ministério da Saúde, Raimundo Nonato afirmou que o primeiro documento assinado previa a remessa de R$ 97 milhões anuais para a VTCLog, o que foi firmado em 2018.

Nonato esclareceu ainda que a empresa vencedora do certame foi eliminada por não ter qualificação técnica e por problemas no balanço patrimonial, abrindo caminho para a VTCLog, num processo feito de maneira totalmente regular.

Com o início da pandemia e o aumento da demanda, a empresa pediu por um aditivo de R$ 80 milhões. Segundo ele, o pedido foi feito pelo próprio Ministério da Saúde por conta de aumento de demanda na pandemia.

Renan Calheiros (MDB-AL) afirmou que o aditivo, feito sem licitação, foi suspenso pelo Tribunal de Contas da União (TCU). Nonato explicou que a questão está relacionada a uma discussão sobre separação de carga (picking).

“Só para atender a demanda da Pfizer, tivemos que investir mais de 30 milhões e até agora não recebemos pelo serviço”, justificou.

No entanto, Nonato negou que o pedido de aditivo tenha sido na casa dos 1800% em relação ao contrato original, como citado por Calheiros em determinado momento.

CPI ouvirá médicos e pacientes da Prevent Senior, diz Renan Calheiros

O senador Renan Calheiros (MDB-AL), relator da CPI da Pandemia, afirmou que a comissão encerrará os depoimentos ouvindo médicos e pacientes da Prevent Senior na próxima sexta-feira (08).

A agenda prevista para a semana previa a oitiva desta terça-feira (05), que ouve o sócio da VTCLog Raimundo Nonato, e a sessão da quarta-feira (06), que receberá o diretor da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), Paulo Rebello.

“Na sexta, [teremos] o depoimento dos médicos e de algumas vítimas do escabroso teste humano, que era um projeto de governo que objetivava revolucionar a medicina no mundo, feito pela Prevent Senior, e exposto ao conhecimento dos brasileiros por essa comissão”, disse Calheiros na abertura da sessão desta terça.

Jamais deixamos de prestar contas em contratos, diz sócio da VTCLog à CPI da Pandemia

Em suas declarações iniciais à comissão, o depoente Raimundo Nonato Brasil afirmou que todos os contratos firmados entre entre a VTCLog e o poder público “se encontram sobre o controle das autoridades internas dos órgãos públicos que nos contrataram”, assim como nos “tribunais de contas, Ministério Público e CGU”.

Nonato afirmou que “eventuais processos junto o Tribunal de Contas sempre foram respondidos” e que a empresa “nunca” levou qualquer penalidade.

Reta final

O depoimento deve ser o penúltimo da CPI da Pandemia, que tem previsão de realizar a leitura do relatório final no dia 19 de outubro.

O presidente da comissão, senador Omar Aziz (PSD-AM), disse ao analista de política da CNN Gustavo Uribe que a expectativa é de que seja proposto o indiciamento de pelo menos 30 pessoas.

*Com informações de Anna Gabriela Costa, da CNN

Postar um comentário

0 Comentários