Talibã entra em Cabul, presidente deixa país e grupo ficar perto de tomar poder

 Afegãos fazem fila em caixas eletrônicos antes de Talibã entrar em CabulGrupo islâmico cercou capital afegã neste domingo (15) e estava no palácio presidencial negociando transição de poder; EUA retiram diplomatas do país. Moradores de Cabul fazem fila em caixas eletrônicos para tentar sacar dinheiro antes de o Talibã entrar na capital afegã. Foto: Rahmat Gul - 15.ago.2021/AP


Depois de cercar Cabul, capital do Afeganistão, na manhã deste domingo (15), e oferecer garantias aos moradores da cidade de que deseja "assumir o controle da cidade pacificamente", o grupo islâmico Talibã enviou representantes ao palácio presidencial para negociar a transição de poder.

Fontes ouvida pela CNN afirmaram que oito ou nove representantes do grupo islâmico estão no palácio presidencial em Cabul, incluindo Anas Haqqani, irmão do vice-líder talibã Sirajuddin Haqqani.

No começo da tarde, funcionários do governo afegão confirmaram à CNN que o presidente Ashraf Ghani deixou o país – ainda não está claro qual seu destino.

A saída de Ghani sinaliza um provável fim, ou transformação, de seu contestado governo e coloca o grupo militante mais perto do controle sobre toda a nação – nas últimas duas semanas, o Talibã assumiu o controle de todas as grandes cidades do país.

Caminho livre para os militantes

A retirada das tropas dos EUA depois de quase duas décadas no Afeganistão abriu caminho para o grupo islâmico enfrentar e derrotar as forças de segurança do país. Muitas cidades importantes caíram com pouca ou nenhuma resistência.

No comunicado divulgado neste domingo pelo porta-voz Zabihullah Mujahid, o Talibã afirmou que garantiria "a todos os bancos, empresas e casas de câmbio que estarão seguros e protegidos sob o Talibã e que ninguém tocará ou incomodaria ninguém em Cabul".

"Todas as pessoas ricas, os empresários, devem estar seguros e protegidos. Nenhum dos combatentes do Talibã tem permissão de ir a qualquer casa ou fazer buscas em empresas. O Emirado Islâmico lhes dá proteção total e eles devem seguir seguros e sem preocupações", disse Mujahid.

As tensões estão aumentando na capital depois que cidades importantes, incluindo Jalalabad e Mazar-i-Sharif, passaram a ser controladas pelo grupo militante durante a noite de sábado (14) e a madrugada deste domingo.

Chegada do Talibã a Cabul levou a filas no escritório de passaportes
Com chegada do Talibã a Cabul, longas filas foram registradas também no escritório de passaportes da capital afegã
Foto: Paula Bronstein - 14.ago.2021/Getty Images

Vídeos de Cabul nas últimas 24 horas mostram afegãos esperando em filas nos caixas eletrônicos enquanto as pessoas tentavam sacar dinheiro. Fotos também mostram longas filas no escritório de passaportes, onde outras pessoas tentam colocar seus documentos em ordem.

Mujahid também disse que aqueles que lutaram contra o Talibã não têm nada a temer. “As pessoas que estão tentando lutar contra nós, sugerimos que não o façam. E elas serão totalmente protegidas. Elas podem sair como pessoas comuns”, declarou.

Ele continuou: "Nunca perguntaremos sobre seu passado ou quem foram e gostaríamos de tomar a cidade em paz. Eles não deveriam se preocupar conosco. Somos pessoas normais. As pessoas que trabalham para o governo de Cabul, nas forças armadas ou outros cargos, todos serão perdoados e são todos nossos irmãos".

Governo afegão negocia transição de poder

O ministro interino do Interior do Afeganistão, Abdul Sattar Mirzakwal, disse neste domingo (15) que Cabul não será atacada e que haverá uma transferência de poder pacifica para uma administração de transição, embora não tenha explicado como seria esse governo de transição.

Em declaração em vídeo transmitida pela agência de notícias afegã TOLO, ele garantiu aos residentes de Cabul que as forças de segurança protegeriam a cidade. Simultaneamente, o Talibã emitiu um comunicado dizendo que estava em negociações com "o lado oposto" para uma rendição pacífica da capital.

Afegão vende bandeiras do Talibã na cidade de Herat, no oeste de Cabul
Afegão vende bandeiras do Talibã na cidade de Herat, no oeste de Cabul
Foto: Hamed Sarfarazi - 14.ago.2021/AP

O porta-voz do grupo disse que todos os combatentes foram instruídos a ficar de prontidão em todas as entradas de Cabul até que uma transferência de poder pacífica e satisfatória seja acordada. 

Eles também foram instruídos sobre a vida, dignidade e pertences dos residentes de Cabul, e sobre não criar nenhum perigo ou desconforto. A segurança da capital era responsabilidade do governo e eles deveriam garanti-la, acrescentou Zabihullah.

EUA retiram diplomatas da capital

Autoridades americanas informaram neste domingo (15) que diplomatas foram transportados de helicóptero da embaixada do país no distrito fortificado de Wazir Akbar Khan para um aeroporto, de onde deixarão o país.

Durante a saída do país, os principais membros da diplomacia norte-americana no país trabalhava do aeroporto de Cabul, disse um funcionário.

Já um representante da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) disse que vários funcionários da União Europeia (UE) foram levados para um local mais seguro – não revelado – na capital afegã.

Militar do Afeganistão vigia embaixada dos Estados Unidos em Cabul
Militar do Afeganistão vigia embaixada dos Estados Unidos em Cabul
Foto: Reuters

Depois que as forças lideradas pelos EUA retiraram a maior parte de suas tropas restantes no país no mês passado, a campanha do Talibã se acelerou à medida que as defesas militares afegãs entraram em colapso.

O presidente dos EUA, Joe Biden, autorizou, no sábado (14), o envio de 5.000 soldados norte-americanos para ajudar na retirada de cidadãos do país e garantir uma saída "ordeira e segura" das equipes militares.

Um funcionário da defesa dos EUA disse que isso incluía os 1.000 soldados recém-aprovados da 82ª Divisão Aerotransportada.

(Com informações da Reuters)


Fonte: CNN Brasil

Postar um comentário

0 Comentários