Cartão de vacinação será exigido em setores do comércio e serviços, afirma prefeito

 

De acordo com o gestor do município, essa medida tem como objetivo incentivar o público a buscar a imunização

Após a confirmação feita pelo Laboratório Central da Bahia (Lacen), de que uma das amostras da variante indiana (Delta) foi identificada no município de Feira de Santana, o prefeito Colbert Martins informou durante coletiva de imprensa, na manhã desta sexta-feira (27), que um decreto será baixado, obrigando que estabelecimentos solicitem dos clientes a carteira de vacinação.

De acordo com o gestor do município, essa medida tem como objetivo incentivar o público a buscar a imunização, tendo como exemplo alguns estabelecimentos comerciais que estão promovendo descontos para quem apresentar a caderneta da vacina.

"Nós vamos baixar um decreto, ainda no dia de hoje, para que os prestadores de serviço de forma geral possam também fazer esta exigência. Por exemplo, as pessoas que vão em busca de serviços no salão de beleza, na barbearia, academias de ginásticas, vamos estabelecer que as pessoas levem seu cartão de vacinação. Estamos vendo aí muitas empresas oferecendo até descontos para quem apresentar a caderneta com primeira ou até mesmo com as duas doses. Além disso, o uso constante das máscaras, porque nesse caso específico da variante da Delta aqui na cidade, essa pessoa não usava máscara regularmente, ele convivia com várias pessoas durante o dia, portanto vamos baixar este decreto, até porque isso já é uma determinação em várias outras cidades do país e do mundo", destacou.

Com relação à terceira dose, que terá início a partir do dia 15 de setembro, o prefeito explicou que, mesmo com fabricantes que oferecem uma eficácia mais forte, existe a probabilidade da queda do fator protetor.

"As vacinas que estamos hoje tomando, são divergentes da vacinação das crianças, e os testes estão sendo feitos agora, porque a vacina foi liberada sem o teste de número 3. Os resultados mostram que mesmo com a vacina mais forte, existe uma queda do fator protetor ao longo do tempo e isso está sendo identificado agora. Vamos fazer o que é necessário. Iremos fazer esse reforço da terceira dose e dos adequar ao que for preciso. Apesar de ser o melhor resultado dentro desses 14 meses de epidemia em Feira de Santana, agora exige um estado de alerta com a presença da variante Delta, porque ela é extremamente agressiva. Então o importante nesse momento é aumentar todos os cuidados. As vacinas precisam ser completadas, para que haja esse aumento do fator de proteção. Estamos com 26% da população vacinada com segunda dose, ainda é muito baixo e precisamos ter esse estímulo", informou.

Por conta da confirmação da variante Delta no município, o prefeito Colbert Martins informou que será feito um pedido diretamente ao Ministério da Saúde para que mais doses sejam enviadas para a cidade, com o objetivo que se faça um bloqueio vacinal contra as variantes.

"Nós estamos pedindo mais doses de primeira dose para fazer esse bloqueio vacinal, estamos pedindo também a antecipação da segunda dose ao Governo do Estado e a Comissão Intergestores Bipartite e vamos comunicar ao Ministério da Saúde um reforço de mais vacinas e testes para Feira de Santana. O que nos cabe agora é fazer isso, pois não podemos demorar um minuto, porque caso contrário, a tendência é que essa variante possa ampliar a sua disseminação. Essa pessoa teve uma reação leve, mas da mesma forma como essa pessoa teve uma reação leve, outros poderão levar ao internamento", afirmou.

Postar um comentário

0 Comentários