Prefeitura vai direcionar doação de mais de 6 mil cestas básicas para população rural

 

Serão beneficiadas 2 mil famílias em Feira de Santana

A moradora do distrito de Jaíba, Maria Nildes, foi a primeira entre as 2 mil famílias beneficiadas com cestas básicas doadas pelo projeto Agro Fraterno - iniciativa da Federação da Agricultura e Pecuária da Bahia (FAEB), o Senar e os Sindicatos dos Produtores Rurais da Bahia, liderada pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). 
 
São 6,2 mil kits de alimentos destinados a Feira de Santana, que serão distribuídos pela Prefeitura Municipal para a população rural em situação de vulnerabilidade social. Outros 84 municípios baianos também serão contemplados. No total são 27 mil cestas básicas. 
 
O ato de entrega ocorreu na manhã desta quarta-feira, 7, no Centro de Treinamento de Feira de Santana - sede do Senar. A cerimônia contou com a presença do prefeito Colbert Martins Filho. 
 
"Essa ajuda chegou em boa hora. O ganho é pouco e a despesa muita. Com certeza vai ajudar muita gente", afirma a primeira contemplada, Maria Nildes. Compõe a cesta básica: arroz, feijão, macarrão, cuscuz, açúcar, farinha, óleo e leite em pó. 
 
O prefeito Colbert Filho destacou a importância das doações. "Esses alimentos serão direcionados ao local mais apropriado, que é a barriga de quem tem fome. O agronegócio é o maior motor da economia brasileira e essa ajuda é bem vinda", pontuou. 
 
Segundo o secretário municipal de Desenvolvimento Social (Sedeso), Antônio Carlos Borges Júnior, a distribuição será feita através dos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS), exclusiva para famílias da zona rural em situação de extrema pobreza ou pobreza, inscritas no CadÚnico. 
 
"As equipes da Sedeso vão mapear os povoados e comunidades rurais, identificando quem realmente está precisando, para assegurar o encaminhamento correto desses alimentos", afirma. 
 
Ainda segundo o titular de Desenvolvimento Social, famílias em situação de extrema pobreza possuem renda per capita até R$89, e nos casos de pobreza entre R$89 e R$171. 
 
 ATO DE ESPERANÇA 
 
A proposta das doações é ajudar as famílias baianas que estão passando por dificuldades por causa dos reflexos econômicos da pandemia. 
 
"É com alegria que nos unimos para ajudar aqueles que estão passando por dificuldades. É um ato de esperança. Esses alimentos são parte de um grande esforço para ajudar as famílias baianas", destacou o presidente da FAEB, Humberto Miranda.
 
Segundo o presidente do Sindicato dos Produtores Rurais, Joelmo Figueiredo, o auxílio é um gesto de solidariedade. "Vai ser muito bom para Feira de Santana e toda a Bahia. Ajudar as famílias mais carentes é muito importante", salientou.   


Postar um comentário

0 Comentários