Educação municipal tem desempenho positivo na avaliação das atividades não presenciais

 

Algumas escolas conseguiram atingir 100% da realização das tarefas

A Secretaria Municipal de Educação avalia como positivos os resultados colhidos no desenvolvimento da modalidade não presencial que permitiu a retomada pedagógica do ano letivo 2020, em março passado. O atual período termina em 31 de julho e o ano letivo de 2021 deverá ser iniciado no próximo mês de agosto.

A equipe mensurou dados que revelam a participação dos estudantes nas novas estratégias didáticas utilizadas para o desenvolvimento da aprendizagem: a intervenção da família, as atividades impressas realizadas, a assistência às videoaulas, interação entre estudantes e professores, o uso de outros recursos, como o livro didático e o desenvolvimento das tarefas de forma síncrona ou assíncrona - ou seja, mediante sincronia em tempo real entre professores e estudantes ou em momento distinto. Além das tarefas escritas, os alunos realizam atividades práticas, como maquetes, vídeos, redações, etc.

De acordo com os resultados, as escolas dos distritos destacam-se com seis unidades de ensino no ranking das dez com maior regularidade no fluxo da devolução das atividades impressas, com índices que variam entre 85% e 100%. Outro resultado satisfatório é que algumas escolas conseguiram atingir 100% dos estudantes na realização das tarefas.

Os índices são fruto do levantamento de dados e análise feitos pela equipe da Secretaria Municipal de Educação a partir de instrumentos pedagógicos alimentados pelos professores das escolas municipais.

Os instrumentos apresentam o retorno de 90,78% das escolas que oferecem as séries iniciais do Ensino Fundamental - 1º ao 5º, no último mês de abril. É neste segmento que está matriculado o maior contingente de estudantes da Rede Municipal, com quase 27 mil alunos.

O total de turmas acompanhadas foi de 1.133. Mais de 49.600 atividades foram feitas com a intervenção da família contra 11.500 realizadas pelos estudantes sem acompanhamento. Mais de 2 mil famílias alegaram não ter tempo para supervisionar as crianças enquanto 39.514 respostas indicam acompanhar as videoaulas através do canal da Seduc no YouTube.

No quesito referente ao turno de dedicação às atividades, 49.424 respostas indicam que as tarefas são feitas dentro do prazo sugerido pela escola enquanto 10.056 descumprem o período.

Segundo 44.421 respostas, as atividades são desenvolvidas pelo estudante de forma assíncrona - ou seja, sem a presença em tempo real do professor orientador; enquanto 14.722 alegam responder às tarefas com a mediação docente acontecendo em tempo real.

No modelo não presencial, os professores e gestores escolares passaram a usar de forma intensa outros canais de comunicação e de mídias interativas para falar com os estudantes e com as famílias, a exemplo dos aplicativos WhatsApp, Google Meet, o Zoom e diversas outras ferramentas digitais. Por outro lado, mais de 9.800 respostas indicam o uso do livro didático pelos alunos em casa.

DISTRITOS SÃO DESTAQUE

O Núcleo de Alfabetização da Seduc, NAFS, também verificou o índice de participação por ano escolar na retirada e entrega dos materiais. No geral, as escolas situadas nos distritos alcançaram índices positivos, alguns inclusive surpreendentes.

É o caso dos distritos da Matinha e Bonfim de Feira que ficaram praticamente empatados em primeiríssimo lugar com índice de retorno das atividades de 85,78% e 85,21%, respectivamente. Eles são seguidos das escolas de Maria Quitéria com 61,86%.

Ocupam a quarta e quinta posições Jaíba, com 55,40% e Humildes, 54,16%; Jaguara (47,23%) e Tiquaruçu (41,46%) vêm logo em seguida; e finalmente Ipuaçu, com 34,69%.

A secretária de Educação, Anaci Paim, destaca o resultado nos distritos como uma "grata surpresa". Ela ressalta que a avaliação supera as expectativas da equipe.

"Algumas escolas atingiram 100% dos estudantes e tiveram a devolução das atividades num nível muito bom, atingindo índices superiores a 70%. Isto eleva a média geral para um patamar satisfatório", comemora a secretária ao destacar ainda o período de adaptações ao novo modelo de ensino neste período atípico.

A cavalo ou de bicicleta

A Escola Municipal Maria das Graças Mendonça e suas unidades de ensino nucleadas Antônio Pedreira e Antônio Carneiro Lago, que ficam no distrito de Jaguara, são exemplos de gestão escolar que encontraram maneiras para vencer a adversidade e garantir que o material chegue até os estudantes. As atividades impressas são um grande apoio para superar algumas das dificuldades, como a distância e a dificuldade de acesso à internet.

"Os estudantes vão apanhar o material como podem, a cavalo, jegue, na carroça ou de bicicleta (como pode ser visto nas fotos). São lugares muito distantes. Entregamos algumas atividades nas escolas e há casos em que vamos levá-las na casa deles", conta a professora Maria Luiza da Silva, diretora das escolas do núcleo Maria das Graças Mendonça.

"É um momento desafiador e de entrega para todos, então, fazemos de tudo para ter a garantia de que nossos estudantes estejam aprendendo nesse período tão difícil", ressalta.



Postar um comentário

0 Comentários