Denúncias contra poluição sonora sobem 18,3% na pandemia, diz coordenador do Cicom em Feira de Santana

 


De janeiro a junho de 2021, o Centro Integrado de Comunicação (Cicom), já registrou 48.563 ocorrências em Feira de Santana e região, 9,3% a mais que no mesmo período do ano passado, quando foram registradas 44.327 denúncias. Liderando o ranking estão as queixas contra a poluição sonora ou perturbação do sossego, com 15.971 registros até junho desse ano, número 18,3% superior ao primeiro semestre de 2020 (13.502).

Foto: Ed Santos/Acorda Cidade | capitão Rosuilson Cardoso coordenador do órgão

Em segundo lugar vêm as reclamações relacionadas ao crime de ameaça, com 2.981 ocorrências registradas no primeiro semestre de 2021, 5,4% a mais que em 2020 no mesmo período (2.828). E em terceiro lugar estão as denúncias contra a violência doméstica, com 3.107 registros de janeiro a junho deste ano, 14,2% a menos que no ano passado, no mesmo período, quando foram feitas 3.622 ligações.

“Nós recebemos aqui uma grande quantidade de ligações sobre som alto, perturbação do sossego público. Esse é o nosso principal registro, representando cerca de 20% daquilo que a gente atende. Em seguida vêm as ameaças e em terceiro lugar a violência doméstica. O Cicom atende pelo 190 da Polícia Militar, 193 do Corpo de Bombeiros e o 197 da Polícia Civil. Qualquer um desses três números as ligações são direcionadas para o Cicom”, informou o capitão Rosuilson Cardoso, coordenador do órgão.

Ele lembrou que o Cicom atende às ocorrências de Feira de Santana e mais de 16 municípios. Uma área extensa com uma população de quase 1 milhão de pessoas. “O Cicom é uma grande central de emergências. Nós atendemos e fazemos o gerenciamento dessas ocorrências, acompanhando o atendimento, o deslocamento das viaturas, e também o retorno quanto ao atendimento realizado. Fazemos o meio de campo entre o pedido de um cidadão e o atendimento por meio de uma viatura.”

Ainda de acordo com o coordenador do Cicom, a pandemia trouxe alguns desafios e também a mudança de comportamento da população em relação ao uso do som em suas casas.

“A gente teve um aumento muito grande das ocorrências que envolvem o descumprimento das restrições sanitárias, e isso pra nós representa um grande número de atendimentos. Além disso, tivemos a migração dos casos que envolvem perturbação do sossego público, com som alto, que antes eram mais comuns na via pública, e agora as pessoas estão praticando nas residências. Então as pessoas começaram a fazer o uso do som alto, incomodando os vizinhos. E isso gera uma consequência”, esclareceu.

Trotes

Outro dado alarmante divulgado pelo Cicom está relacionado ao número de trotes recebidos pelo serviço em Feira e região atendida. No primeiro semestre de 2020, o Cicom recebeu 1.962 falsas comunicações. Mas, este ano, no mesmo período, esse número aumentou em 111,7%, o que significa que 4.153 trotes foram realizados.

Foto: Ed Santos/Acorda Cidade

“Infelizmente os trotes continuam. Tivemos neste ano um aumento na comparação com o ano passado de mais de 100%. Isso infelizmente traz um prejuízo muito grande para o Cicom, e ainda mais para a comunidade. Quando a pessoa passa um trote, simula uma ocorrência que não está existindo ou para falar impropérios contra quem está trabalhando, isso causa um transtorno muito grande. Quando a gente desloca uma viatura para atender uma ocorrência que não está acontecendo, infelizmente deixaremos de atender uma ocorrência que está acontecendo ou impedir um crime de ser consumado”, lamentou o capitão.

O Cicom atende 24h durante os sete dias da semana. E caso o cidadão tenha dificuldade com algum dos números, pode ligar para os demais que será atendido, informou o capitão. “Se por acaso o cidadão tiver dificuldade de atendimento com algum dos números, por exemplo, o 190, pode ligar para os demais, 197 ou 193, que será atendido da mesma forma.”

Fonte: Acorda Cidade

Postar um comentário

0 Comentários