Parlamento de Israel pode por fim a 12 anos de governo Netanyahu neste domingo

 O primeiro-ministro de Israel, Binyamin NetanyahuCoalizão que reúne partidos de extrema-direita, esquerda e da minoria árabe vota novo governo. O primeiro-ministro de Israel, Binyamin Netanyahu. Foto: Reprodução - 15.jul.2020 / Reuters

 

CNN Brasil - O parlamento de Israel vota neste domingo (13) em um novo governo, o que pode encerrar o período de 12 anos de Benjamin Netanyahu como primeiro-ministro - o mandato mais longo da história do país.

Caso a coalizão formada por partidos que vão da extrema-direita à esquerda e minorias árabes ganhe o voto de confiança durante essa sessão especial, ela tomará posse ainda hoje, com o nacionalista Naftali Bennett como premiê. Somados, os partidos têm maioria do Knesset, como é chamada a Câmara de Israel.
 

Bennett é líder do pequeno partido Yamina, que venceu sete assentos dos 120 para o parlamento na eleição do ano passado. Ele exerceria o cargo por dois anos, antes de ser sucedido por Yair Lapid, da legenda centrista Yesh Atid. Ele servirá como ministro das Relações Exteriores até a troca.

Devido à amplitude do grupo, acredita-se que se concentrará em temas econômicos e sociais, em vez de correr o risco de expor fraturas internas tentando tratar de grandes questões diplomáticas, como o conflito israelo-palestino.

Entre os acordos delineados pelos partidos, o que Lapid descreveu como um "governo de união", estão limitar o mandato do primeiro-ministro a dois mandatos, ou oito anos; uma iniciativa de infraestrutura que incluirá novos hospitais, uma nova universidade e um novo aeroporto; a manutenção do "status-quo" em questões de religião e Estado; mais de US$ 16 milhões (cerca de R$ 82 milhões) para melhorar a infraestrutura e o bem-estar e a contenção da violência em cidades árabes e a descriminalização da maconha.

(*Com informações da Reuters e da CNN Internacional)

Postar um comentário

0 Comentários