Mãe diz que perdoou acusado de matar médico e deseja encontrá-lo: 'Quero ouvir a motivação e que ele confesse'

 


A mãe do médico Andrade Santana Lopes, Domitila Lopes, afirmou hoje (1º), em entrevista ao Acorda Cidade, que deseja ficar frente a frente com o acusado de assassinar o filho. O médico psiquiatra, natural do Acre e morador da cidade de Araci, foi morto aos 32 anos pelo melhor amigo, Geraldo Freitas Júnior, que está preso temporariamente e ainda não confessou o crime.

De acordo com Domitila Lopes, ela foi nesta terça-feira à delegacia buscar pertences do filho e o carro, que foi encontrado em Conceição do Jacuípe. Ela relatou que está sofrendo com a morte de Andrade, mas que perdoou o acusado.

“Nós viemos à Delegacia buscar alguns pertences de Andrade, que estava em poder da investigação e o carro que estava em Conceição do Jacuípe. É muito triste pra mim saber que esse homem planejou a morte do meu filho. Mas eu creio em Jesus e a gente tem que perdoar, e se nós queremos ir para o céu, temos que perdoar. Muitas pessoas têm me criticado por eu perdoar o assassino, mas é diferente perdoar, de querer que ele não vá preso pra não fazer mal à sociedade. Se ele ficar solto, se foi a primeira vez, ele vai continuar”, afirmou.

Foto: Redes Sociais

Segundo a mãe de Andrade, muitas pessoas a tem criticado por ter perdoado o acusado. Porém, mesmo com o perdão, ela deseja que Geraldo Freitas pague pelo que fez.

“O perdão Deus colocou no meu coração. Mas a prisão ele vai ter que pagar aqui na terra, pra ele sentir essa prisão, essa solidão, pra se arrepender. A partir do momento que ele matou meu filho a vida dele mudou, tanto com Deus quanto com a sociedade. Eu queria que ele descrevesse os últimos passos do meu filho, sentar na frente dele e que ele me diga o que ele fez, o que meu filho falou. Tenho esse desejo, que vai amenizar a minha dor. Eu quero ouvir a motivação e ele confessar”, declarou.

Gratidão

Domitila Lopes agradeceu todo o apoio que vem recebendo dos moradores de Araci. Segundo ela, não esperava tanto carinho.

“Eu fiquei muito grata com esse carinho que o povo de Araci teve com meu filho e agora está tendo com minha família. E eu percebi que ele não era só meu filho, era filho da sociedade de Araci, e eu recebi com muita gratidão. Meu filho sempre dizia que era bem cuidado, que tinha mãe, pai, por aqui, mas eu não tinha noção do carinho que tinham pelo meu filho.

Investigações

A mãe do médico informou também que ainda não tem uma data definida pra retornar ao Acre, e está aguardando o prosseguimento das investigações. Ela acredita que a verdade será esclarecida em breve.

“A gente confia muito na polícia daqui, e a gente viu que é muito eficiente. Eles adotaram a minha causa, a minha dor, e vejo o carinho por mim que eles querem me dar a resposta. O que aconteceu eles vão me dar a verdade, e esse homem vai ficar preso. Eu confio no promotor que vai cuidar do caso, e seja lá o que aconteceu, nada justifica tirar a vida de um jovem, matar alguém”, desabafou.

Fonte: Acorda Cidade

Postar um comentário

0 Comentários