Lázaro Barbosa pode estar escondido em milharal perto de Edilândia

 


 (crédito: Ed Alves/CB/D.A. Press)(crédito: Ed Alves/CB/D.A. Press)

Militares compravam um lanche em uma venda à beira da BR-070 quando uma mensagem transmitida pelo rádio informava que Lázaro Barbosa, 33 anos, havia invadido a sede de uma fazenda na região, na manhã desta terça-feira (15/6). As três viaturas saíram imediatamente em direção ao local. Por volta de 6h15 da manhã, o vídeo do circuito interno de segurança da propriedade captou as imagens de um homem cujas características batem com as do criminoso, segundo fontes policiais relataram ao Correio.

Lázaro é apontado pela Polícia Civil do DF como o autor da chacina no Incra 9, em Ceilândia, no Distrito Federal, na madrugada de 9 de junho. 

Os militares ligaram as sirenes e aceleraram. Logo em seguida um helicóptero começou a sobrevoar a região e viaturas da Polícia Militar do DF e de Goiás começaram as buscas.

Tensão

Tudo aconteceu em Edilândia, povoado de Cocalzinho (GO), município distante 90 km de Brasília. Os militares se dividiram em grupos e começaram a entrar em fazendas, chácaras e estradas de terra cerrado adentro. N base da força-tarefa, o secretário de segurança pública de Goiás, Rodney Miranda, informou que as buscas se concentram, principalmente, em um raio de 10 km próximo à região onde, antes das 7h desta terça-feira (15/6), um caminhoneiro disse ter visto um homem atravessar correndo a pista da BR-070.

Segundo Miranda, a suspeita era de que o criminoso estaria em um milharal, esperando a noite cair para começar a fugir novamente. “Temos a informação de que ele teve contato com duas pessoas entre ontem (14/6) e hoje (15/6). Temos elementos para acreditar que ele está sem comida e que devemos capturá-lo nas próximas horas”, disse.

Troca de tiros


Na noite de segunda-feira (14/6), Lázaro e Barbosa trocou tiros com o caseiro de uma outra fazenda na região. Ele teria invadido o local para pedir comida. Segundo o trabalhador informou à Polícia Militar, Lázaro teria sido atingido pelos disparos.

Fonte: Correio Braziliense

Postar um comentário

0 Comentários