Hotel é aberto dentro do Palácio de Versalhes, na França

 

Le Grand Controle reúne 14 quartos e suítes e estão em edifícios históricos que datam de 1681. Foto: Divulgação Le Grand Controle. Por Tamara Hardingham-Gill

(CNN Espanha)

Que tal viver como a realeza nas suas próximas férias? O Palácio de Versalhes abriu as portas de seu primeiro hotel dentro de suas propriedades dando aos viajantes a oportunidade de ficar no coração de um dos endereços mais opulentos do mundo. O valor? € 1.700 por noite (cerca de R$ 10.000) para ter o privilégio de passar uma noite no palácio.


Le Grand Controle reúne 14 quartos e suítes e está em três edifícios históricos que datam de 1681 e foram restaurados pelo arquiteto e designer de interiores Christophe Tollemer. Quem se hospedar por lá terá o privilégio de ter vistas fabulosas da famosa Orangerie do palácio, um edifício paisagístico projetado pelo arquiteto francês Jules Hardouin-Mansart que tem pés de laranja, limão, oleandro (louro em flor), palmeiras e romãs.


Foto: Renee Kemps

Os hóspedes também podem se maravilhar com a Piece d’Eau des Suisses, uma piscina ornamental de 13 hectares escavada pelos guardas suíços entre 1679 e 1682. O nome do hotel, aliás, vem do edifício Grand Controle, construído pelo arquiteto favorito de Luís XIV, Jules-Hardouin Mansart. Le Grand Controle é a sexta propriedade da marca de hotéis de luxo Airelles, e oferece também um spa Valmont com piscina coberta de 15 metros.


Veja mais

Digno de um rei

O restaurante do hotel, dirigido pelo famoso chef Alain Ducasse, oferece menu inspirado em Luís XIV, que governou a França por 72 anos, além de pratos clássicos franceses e um chá da tarde dedicado a outra das famosas moradoras do palácio: Maria Antoinette.


Cada um dos quartos e suítes foram decorados individualmente e recebem o nome de uma pessoa intimamente ligada à propriedade, como o estadista Jacques Necker, que era o diretor financeiro de Luís XVI, e sua filha, a romancista Madame de Stael. Os hóspedes terão um mordomo exclusivo, acesso a barcos e carrinhos de golfe, bem como ao palácio e visitas privadas ao Hamlet da Rainha (Le Hameau de la Reine), um refúgio onde Antoinette fazia caminhadas e entretinha seus amigos, com áreas residenciais “nunca vistas” usadas pelos monarcas.


Foto: Renee Kemps

Uma série de experiências exclusivas também podem ser reservadas, como o acesso ao Salão dos Espelhos, que oferece uma oportunidade única de explorar o famoso salão e seus 357 espelhos sem turistas.


História fascinante

Foto: Renee Kemps















O lançamento do Le Grand Controle, que teve sua abertura atrasada devido a pandemia da Covid-19, sem dúvida será uma delícia para quem deseja acordar nas instalações deste destino de renome mundial declarado Patrimônio da Humanidade pela Unesco. No século 17, Luís XIV transformou este antigo pavilhão de caça em uma extensa propriedade de 63.154 metros quadrados com 700 quartos. O palácio, que foi a sede do poder real antes de ser confiscado durante a Revolução Francesa, exigiu o trabalho de 30.000 trabalhadores por cerca de 50 anos, e continua a ser uma fonte de fascínio e maravilha tantos anos depois.

Filmes como “Maria Antonieta” de Sofia Coppola, estrelado por Kirsten Dunst em 2006, e a série de televisão “Versailles”, que durou de 2015 a 2018, só aumentaram sua procura. O Palácio de Versalhes foi reaberto ao público no início de 2021.


Marnie Hunter da CNN contribuiu para esta matéria.

(Texto traduzido, clique aqui para ler o original em inglês).

Postar um comentário

0 Comentários