Falta de seringa no mercado prejudica a aplicação da vacina BCG

Governo Municipal está em busca do material até no exterior


A aplicação da vacina BCG, indicada para todas as crianças no primeiro mês de vida, está impossibilitada de ser feita no município devido à falta de seringas no mercado.

Segundo o secretário de Saúde, Marcelo Britto, a escassez deste produto se deve à grande demanda pela compra de seringas com agulhas mais finas para aplicar a vacina da Pfizer contra a Covid-19, cuja dosagem é parecida com a da BCG.

“A BCG também requer uma dosagem menor de 0,5 ml. Para isso, a seringa especial possui agulhas mais finas. Entretanto, o mercado tem atendido à campanha desta pandemia, especificamente na aplicação da Pfizer”, explicou.  

Outras cidades também enfrentam o mesmo problema. O titular da pasta ainda destaca que o Governo Municipal, preocupado com a situação, está à procura das seringas no Brasil, e até no exterior, mas continua com dificuldades em encontrá-las.

Segundo Marcelo Britto, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) recebia as seringas e as vacinas entregues pelo Núcleo Regional de Saúde (NRS) que também está com a mesma dificuldade.

A vacina BCG protege crianças com idade inferior a 5 anos contra as formas graves da doença, como meningite e a tuberculose.

Ouça aqui o podcast. 

Postar um comentário

0 Comentários