Nave espacial chinesa pousa em Marte

 


CNN Brasil - A mídia estatal da China informou que o país pousou com sucesso um rover em Marte na manhã deste sábado (15), tornando-se a segunda nação na história a ter um astromóvel no planeta vermelho.

O rover chamado Zhurong, em homenagem a um deus do fogo na mitologia chinesa, pousou em uma área pré-selecionada em Utopia Planitia em Marte, apontou a agência de notícias estatal Xinhua.

PUBLICIDADE

Zhurong tem seis rodas, é movido a energia solar, pesa cerca de 240 quilose e carrega seis instrumentos científicos. Posteriormente, será implantado a partir da sonda para uma missão de três meses em busca de sinais ou evidências de vida antiga na superfície de Marte.

Tianwen-1 pousou em Marte
Foto: Illustration/Handout/Xinhua/CNSA

O orbitador Tianwen-1 de Marte retransmitirá seu sinal para o rover durante a missão e, em seguida, conduzirá uma pesquisa global do planeta por um ano marciano, equivalente a 687 dias terrestres. A sonda passou três meses em órbita fazendo o reconhecimento da área de pouso antes de liberar o rover para a superfície.

Tianwen-1 foi lançado por um foguete "Long March 5" -- igual ao que caiu próximo às Ilhas Maldivas na última semana -- do centro de lançamento espacial Wenchang, em Hainan, no dia 23 de julho do ano passado e passou sete meses a caminho de Marte antes de entrar em sua órbita, em fevereiro.

A espaçonave enviou a primeira foto do planeta a mais de um milhão de quilômetros de distância.

A sonda "vai orbitar, pousar e liberar um rover na primeira tentativa, e coordenar as observações com um orbitador", disse a equipe científica por trás do Tianwen-1 antes do pouso do rover. "Nenhuma missão planetária foi implementada desta forma".

Tianwen-1 é uma das três missões internacionais a Marte lançadas no verão passado, junto com o rover Perseverance da NASA, que pousou em Marte em fevereiro, e a Sonda Hope dos Emirados Árabes Unidos, que entrou em órbita ao redor de Marte, também em fevereiro. Ao contrário das missões dos EUA e da China, a sonda dos Emirados Árabes não se destina a pousar em Marte, apenas estudar o planeta em órbita.

As três missões foram lançadas simultaneamente devido a um alinhamento entre a Terra e Marte no mesmo lado do sol, tornando a jornada mais eficiente para o planeta vermelho.

Tianwen-1, cujo nome significa "Busca pela Verdade Celestial", espera reunir informações importantes sobre o solo marciano, estrutura geológica, ambiente e atmosfera, além de procurar por sinais de água.

O ambicioso programa espacial da China gerou manchetes aos jornais no fim de semana passado, quando um foguete fora de controle mergulhou no Oceano Índico - desencadeando uma repreensão da NASA por não conseguir "cumprir os padrões de responsabilidade em relação a (seus) detritos espaciais".

O foguete "Long March 5B"lançou parte da nova estação espacial da China em órbita no final de abril e foi deixado para lançar-se pelo espaço sem controle até que a gravidade da Terra o puxasse de volta.

Confira o vídeo do pouso:

(Texto traduzido, clique aqui e leia o original em inglês).

Postar um comentário

0 Comentários