Irmãos são mortos a tiros na noite de sexta (14) no conjunto Viveiros


Mais um duplo homicídio foi registrado pela Polícia Civil de Feira de Santana, desta vez na noite de ontem (14), por volta das 21h, na Via Pedestre D, nos fundos do Sitio Canaã, no conjunto Viveiros.

Foram mortos por disparos de arma de fogo os irmãos Geovani Brito de Jesus, 22 anos, que era conhecido como Tico, e Josevan Brito de Jesus, 20 anos.

Foto: Aldo Matos/ Acorda Cidade | Geovani Brito de Jesus, 22 anos

De acordo com a polícia, até o momento a autoria do crime é desconhecida. O delegado Luis Osório Nobre efetuou os levantamentos cadavéricos das vítimas, juntamente com peritos do Departamento de Polícia Técnica (DPT) e policiais civis.

Os corpos foram encaminhados para o órgão para serem necropsiados.

Foto: Aldo Matos/ Acorda Cidade | Josevan Brito de Jesus, 20 anos.

 

De acordo com uma irmã das vítimas, os jovens haviam retornado ao campo do bairro, onde estavam jogando futebol, para buscar uma bomba de encher bola que tinham esquecido no local. Ao chegarem no campo, foram mortos a tiros. 

"Eu estava em casa quando recebi a notícia,  já era 21h30. Fui pra onde eles moram, quando cheguei lá, conversei com os amigos deles que estavam no campo e me informaram que eles estavam jogando, o jogo havia terminado e eles tinham ido pra casa do meu primo. Chegando lá, eles deram falta da bomba, e o rapaz que é dono da bomba ligou pra um dos meus irmãos, pedindo a bomba. Então eles resolveram buscar a bomba no campo, que eles haviam esquecido. Quando chegaram lá, aconteceu essa tragédia, deram esses tiros neles e eles morreram no local. Uma sandália também foi encontrada no meio do campo, que um correu para defender o outro quando ouviu os disparos", afirmou a irmã.

Ela acredita que as mortes ocorreram em virtude da guerra de facções no bairro Viveiros, porém disse que os irmãos eram pessoas inocentes e que não tinham envolvimento com o tráfico de drogas.

"Muita guerra lá no Viveiros de facção. Meus irmãos eram inocentes. Eles eram exemplares, tinham boa índole, uma boa educação. Um trabalhava num lava jato, Geovane, e o outro estava desempregados. Eles moravam com minha mãe e outro irmão. Eles gostavam muito de jogar futebol e nunca havia acontecido nada. Eles sempre jogavam nesse campo. Deram falta pelo horário que eles saíram, escureceu e eles não voltaram. Aí os amigos foram atrás e quando chegaram no campo viram os corpos jogados no chão. Foi aí que a notícia começou a espalhar e um dos amigos deles gravou um vídeo", contou.
 

Com informações do repórter Aldo Matos do Acorda Cidade

Postar um comentário

0 Comentários