"Esse é o maior presente da minha vida", afirma professora ao tomar dose da vacina

 

Número expressivo de profissionais tomaram a primeira dose

Centenas de trabalhadores da Educação, entre os quais, professores, diretores de escolas, merendeiras, assistentes administrativos e agentes de portaria, comemoram a vacinação contra a Covid-19. Desde que a faixa etária para essa categoria começou a ser ampliada em Feira de Santana, um número expressivo de profissionais se dirige à UniFTC para tomar a primeira dose do imunizante.

A professora Darlene Lima, que atua na Divisão de Educação Infantil da Seduc, tomou a primeira dose da vacina no dia em que completava 51 anos de idade. “Esse foi o maior presente da minha vida e da minha profissão”, comemora.

Ela falou também sobre o medo e a ansiedade constantes nesse período da pandemia. “Receber a notícia que os profissionais da educação teriam a oportunidade de ser vacinados foi um acalanto para os nossos corações”, afirma a professora.

A professora Rita de Cássia Lima, da Escola Municipal Agrário de Oliveira Melo, situada no distrito de Ipuaçu, já vislumbra a possibilidade de retorno às aulas.

“A expectativa é que todos recebam a vacina para poder diminuir o risco de contaminação e a gente possa retornar à sala de aula com mais segurança. A sensação é um mix de emoção e alegria, alívio e esperança”, conta a docente da Rede Municipal de Educação.

ARMA CONTRA A COVID

A gestora da Escola Maternal Menino Jesus, Valéria Xavier, de 54 anos, também garantiu a primeira dose contra o coronavírus. Ela conta que, por ser diretora da unidade de ensino, sempre esteve ativa na escola de forma presencial. Mesmo com todos os cuidados, o medo está presente. “Confesso que sempre tive muito receio, não só de me contaminar com o vírus como também de contaminar alguém”, relata.

Contudo, a vacinação se tornou sinal de alegria e alívio para Valéria e boa parte da sociedade. Por isso, ela deixou um recado importante para todos os colegas:

“quem não se vacina não coloca apenas a própria saúde em risco, mas também a saúde daqueles que amam e de todas as pessoas com quem tem contato, quem é contrário à vacina contribui para aumentar a circulação da doença”, destaca a gestora. “Então, vamos vacinar, pois é a melhor maneira de nos proteger e proteger toda a comunidade”.

Também realizada, a merendeira Rita de Cássia Vilanova, 53 anos, que atua na Escola Municipal Adenil Falcão, incentiva os colegas a tomarem o imunizante o quanto antes. “Não tenham medo e confiem na vacina porque esta é principal arma que a gente tem”, aconselha Rita.

Para tomar a vacina, é necessário apresentar o último contracheque, Carteira de Trabalho ou o contrato de trabalho para pessoa jurídica, documento que comprova vínculo com a instituição de ensino, além de RG, CPF e comprovante de residência.



Postar um comentário

0 Comentários