Após se classificar, presidente do Bahia de Feira diz que não é fácil chegar em uma final de competição estadual

 


Acorda Cidade - Na última quarta-feira (12), o Bahia de Feira fez o "dever de casa" quando enfrentou o tricolor da capital. No primeiro jogo, no estádio de Pituaçu, o Bahia ganhou por 1 a 0, e o Tremendão precisava vencer por pelo menos 2 a 0, para conquistar a vaga na final do Campeonato Baiano.

Com gols de Bruninho, Diones e Felipe Valdívia, o Bahia de Feira na Arena Cajueiro venceu a equipe do Bahia e garantiu a vaga na final do Baianão. O primeiro jogo a ser realizado será neste domingo (16) no Estádio do Carneirão contra o Atlético de Alagoinhas, às 16h.

Em entrevista ao Acorda Cidade, o presidente do Bahia de Feira, Jodilton Souza, explicou que essa conquista é grande resultado de um planejamento que é feito dentro do time e dentro de 10 anos de existência, a equipe feirense ganhou muitos espaços.

"Estamos muito felizes com essa conquista, apesar da tristeza do sofrimento do nosso Touro do Sertão, o Fluminense de Feira, que caiu para a segunda divisão, mas graças a Deus chegamos em mais uma final de competição, tudo isso é questão de planejamento. Pensamos em alcançar novos voos, temos o pensamento da série C, série B e quem sabe até série A, porque Feira de Santana tem o potencial e tem a possibilidade de comportar uma competição dessa e o Bahia de Feira, dentro desses 10 anos, conquistou espaços com muita qualidade", disse.

De acordo com o professor Jodilton Souza, não é fácil chegar em uma final de competição, pois existem equipes qualificadas para chegar até a fase final de uma competição.

"Mais uma vez chegamos em uma final da competição, e através do Bahia de Feira, a nossa cidade de Feira de Santana ganha mais uma vez destaque estadual, destaque nacional e posso dizer que não é fácil chegar em uma fase final de competição com tantas equipes qualificadas, equipes se transformando em empresas, como é o caso da Unirb, Jacuipense, Juazeirense, Doce Mel e nosso Bahia de Feira. Tenho certeza que estamos abrindo espaços para o futebol do interior, para que eles possam se fortalecer, sentar e planejar", destacou.

Para esta temporada 2021, o presidente informou ao Acorda Cidade que era necessário reforçar a equipe do Bahia de Feira e por isso um novo técnico foi contratado.

"Nós sabíamos que teríamos uma série D, campeonato baiano, então a primeira coisa que eu pensei junto com Thiago, Maiara e toda nossa comissão técnica foi buscar um treinador de fora que pudesse trazer jogadores que não tinham jogado na Bahia para compor nosso grupo, já fizemos várias tentativas com os treinadores, conseguimos chegar em cinco finais, fizemos o teste com Arnaldo Lira, ninguém o conhecia aqui na Bahia e trouxemos Oliveira Canindé, um técnico que já foi campeão da Copa do Nordeste, conheceu nosso projeto e aprovou", disse.

Para esta primeira final, Jodilton Souza afirmou que a equipe adversária é uma excelente equipe e não é a toa que chega a duas finais consecutivas do Baianão.

"A gente chega agora nessa final enfrentando a equipe do Atlético de Alagoinhas, uma excelente equipe, não é a toa que chegaram por duas vezes na final. Estamos confiantes em poder ganhar, pela primeira vez tem uma final formada por equipes do interior e temos um grande orgulho de ter construído um CT com grama sintética, selo da FIFA, iluminação de LED, toda infraestrutura e ainda mais essa alegria é compartilhada porque depois de dois anos de construído, iremos fazer a final do Baianão na Arena Cajueiro", concluiu.

Postar um comentário

0 Comentários