Ao completar um ano, Hospital de Campanha inicia a implantação de mais cinco leitos de UTI

 


Agora serão 67 leitos, entre enfermaria e UTI

Inaugurado pela Prefeitura em 4 de junho de 2020, o Hospital da Campanha completa um ano com mais um importante avanço em sua missão de salvar vidas: está implantando mais cinco leitos de UTI para pacientes com a Covid 19. Os leitos deverão começar a receber pacientes ainda neste mês de junho. Assim, o hospital passará a disponibilizar 23 leitos de UTI, além dos 44 leitos de enfermaria já existentes, totalizando 67 leitos para o atendimento a pacientes encaminhados pelas unidades de saúde do município.

Em um ano de funcionamento, o Hospital de Campanha já atendeu a mais de 1.200 pacientes, uma média de 100 por mês. Cerca de 900 deles venceram a Covid e receberam alta. Até o último dia 25, foram registradas as mortes de 210 pacientes que não resistiram às complicações da doença.

O restante inclui pacientes que foram transferidos para outras unidades e outros que continuam internados, recebendo os cuidados de uma equipe de 343 profissionais de saúde, entre os quais 50 médicos, 40 enfermeiros, 80 técnicos de enfermagem, 19 fisioterapeutas, 4 psicólogos e 5 assistentes sociais, além do pessoal da administração e manutenção.

O hospital de Campanha também dispõe de tomógrafo, hemogasômetro, máquinas de hemodiálise e de raio X, laboratório 24 horas, serviço de bio-imagem 24 horas, serviço diário de nefrologia e de infectologia, um respirador para cada leito e dois extras.

Além disso, foi o primeiro hospital do interior da Bahia a adotar, em 29 de janeiro, o Helmet, uma cápsula descartável de ventilação mecânica não invasiva (VNI), feita de plástico, que ajuda na respiração do paciente sem a necessidade da intubação, e que é adquirido pelo hospital conforme as demandas.

“O Helmet realmente se mostrou revolucionário pra poder postergar o máximo possível a intubação do paciente”, diz o coordenador médico do hospital, Valdir Cerqueira de Santana Filho.

PARTICIPAÇÃO EM ENSAIO CLÍNICO

Além do atendimento a vítimas da pandemia, o Hospital de Campanha de Feira de Santana está participando de um importante ensaio clínico desenvolvido pela Universidade da Califórnia: o estudo visa o aproveitamento de um remédio tradicionalmente usado contra o alcoolismo, o Dissulfiram, para a possível cura de pacientes com a Covid 19.

O medicamento é aplicado em pacientes voluntários, com mais de 50 anos, que estejam com Covid 19 moderada e que possuam diabetes e pressão alta. Ao final, os coordenadores do estudo vão verificar, nas amostras de sangue desses voluntários, se o remédio surtiu efeito contra o Coronavírus.

No Brasil, apenas quatro hospitais participam do estudo, e todos os quatro na Bahia: o Hospital da Bahia, o Hospital Espanhol e o Hospital Português, em Salvador, e o Hospital de Campanha de Feira de Santana. De todos eles, segundo Valdir Cerqueira, o Hospital de Campanha foi, até agora, o que mais arregimentou voluntários para a pesquisa: 64 pacientes, dos quais 51 já tiveram sua participação concluída. A meta estabelecida para os hospitais baianos foi de 200 pacientes.

“A gente não tem ainda como dizer sobre a eficácia dessa medicação, só quando terminar o estudo. Mas é algo muito promissor para nossa cidade, muito promissor para este hospital”, diz Valdir. Segundo ele, alguns dos pacientes que participaram do estudo apresentaram sensíveis melhoras na sua recuperação.



Postar um comentário

0 Comentários