Árvores com melhor adaptação serão plantadas para preservar calçadas na Noide

 

Volumosas raízes de Nim estão danificando passeios da avenida

Árvores da espécie Nim foram plantadas de forma indevida no passeio da avenida Noide Cerqueira, nas proximidades do viaduto, que liga a Getúlio Vargas. A avaliação é do Departamento de Áreas Verdes da Sesp (Secretaria de Serviços Públicos), que produziu um laudo técnico sugerindo substituí-las por outras árvores ornamentais.

O assunto foi abordado em reunião, na manhã desta terça-feira, 20, na Sesp. Participaram o titular da pasta, Eli Ribeiro, o diretor de Áreas Verdes, João Falcão, e Wellington Andrade, diretor da Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Semmam).

“O Nim não é recomendado para o plantio como arborização, uma vez que foi constatado que essa espécie mata as abelhas, fonte de polinizador das plantas. Além disso, possui raízes que se desenvolvem bem, quebrando calçadas e passeios, podendo chegar às vias públicas”, afirma João Falcão.

O diretor de Áreas Verdes aponta que o piso do canteiro central, no trecho em frente ao Colégio Asas, foi danificado pelas volumosas raízes dessas árvores, inclusive afetando o mobiliário.

O laudo sugere a remoção por outras espécies de melhor adaptação, a exemplo de Felicia, Sibipiruna e Resedá. “São árvores com boas copas, bonitas e que não causam problemas no pavimento onde estão plantadas”, pontua o diretor de Áreas Verdes.

Árvore exótica

A árvore Nim é uma espécie exótica, originária do sul da Ásia. Na Índia é bastante utilizada por adeptos da fitoterapia por possuir propriedades farmacológicas. Foi introduzida no Brasil na década de 1980, com o intuito de trabalhar como um pesticida em lavouras, mas se tornou uma planta com alto poder degradante. Tem sido bastante usada, especialmente no paisagismo urbano de ruas e calçadas.



Postar um comentário

0 Comentários