Moradores do bairro Irmã Dulce colam cartazes próximo a delegacia para denunciar pontos de tráfico

 


Preocupados com a escalada do tráfico de drogas, moradores do bairro Irmã Dulce, em Feira de Santana, fizeram um pedido de socorro à polícia com cartazes que foram colados na grade de acesso ao Complexo Investigador Bandeira, onde está situada a Delegacia de Tóxicos e Entorpecentes (DTE), no bairro Jomafa.

No cartaz, os moradores denunciam os pontos onde ocorre o tráfico de drogas, sobretudo as ruas mais perigosas. De acordo com eles, o tráfico impera no bairro em plena luz do dia e muitos moradores já foram expulsos de suas casas pelos traficantes. Eles cobram ainda, uma ação mais efetiva da polícia na identificação dos criminosos, que aliciam crianças e adolescentes “formando tropas de choque em defesa ao crime”.

Mas não é a primeira vez que os moradores do bairro Irmã Dulce denunciam pontos de vendas de drogas à polícia utilizando cartazes. Em maio de 2020, um cartaz com um texto parecido foi colado em um ônibus abandonado no Complexo do Jomafa.

O delegado titular da DTE, Deivid Lopes, disse que tomou conhecimento da existência do cartaz na manhã desta quarta-feira (24) e considerou o ato dos moradores inusitado. Ele considera que essa é uma maneira válida de informar à polícia sobre o que vem acontecendo e disse que vai averiguar a denúncia.

Foto: Aldo Matos/Acorda Cidade

“De imediato, foi registrado no nosso livro de ocorrências, e a equipe já está com as informações para apuração dos fatos ali apresentados. Como se trata de uma denúncia sem identificação do comunicante, ela não pode dar ensejo para imediata instauração de inquérito policial. Então, inicialmente, a equipe vai ao local averiguar as informações passadas, tentar obter maiores elementos, para assim dar início a uma investigação mais específica sobre aquele fato”, declarou o delegado.

Deivid Lopes pediu ainda a colaboração da população para dar prosseguimento às investigações e a polícia conseguir identificar e prender os criminosos, além de realizar as apreensões de drogas.

“Infelizmente acaba sendo muito comum que os policiais se desloquem até os locais informados e a população com medo, com receio, fechem as portas completamente para a polícia. O policial vai até a rua e não consegue obter nenhuma informação, não consegue o contato com ninguém, não consegue qualquer tipo de novos elementos para auxiliar nesse tipo de comunicação. Então obviamente, que de maneira segura, sem que haja a sua identificação, é importante que os moradores também contribuam. Nos locais onde temos tido essa colaboração da população, temos obtido o maior êxito na identificação e apreensão de drogas”, destacou.

O delegado informou também que as pessoas que desejarem realizar qualquer tipo de denúncia podem utilizar os canais oficiais, que são o 190 ou o Disque 100. Além disso, pode entrar em contato diretamente com os investigadores da DTE através do 3602-3511.

“O denunciante vai entrar em contato direto com o investigador, vai relatar e trazer os elementos necessários para identificar os pontos de tráfico, e obviamente com o sigilo garantido”, frisou.

Fonte: Acorda Cidade 

Postar um comentário

0 Comentários