Itaú demite 50 funcionários que pediram auxílio emergencial

 Fachada de agência do banco Itaú no Rio de JaneiroFoto: Sergio Moraes/Reuters (29.abr.2019)


CNN Brasil - Itaú Unibanco demitiu 50 funcionários no Brasil todo após averiguar que eles haviam pedido, de forma indevida, o auxílio emergencial do governo para aliviar os efeitos da pandemia do novo coronavírus.

Nesta quarta-feira (3), o banco teria emitido um comunicado interno afirmando que as demissões aconteceram por "desvio de conduta" e que "satisfazer interesses particulares em detrimento do bem comum é inaceitável" — política publicada no código de ética da empresa. 

Em nota enviada ao CNN Business Brasil nesta quinta-feira (4), o Itaú disse que "a ética é um valor fundamental, que deve ser cultivado não apenas nas decisões do banco, mas também dos seus colaboradores, que são orientados e treinados de forma recorrente sobre o tema".

"Desta forma, ao identificar que alguns dos seus profissionais solicitaram o auxílio emergencial disponibilizado pelo Governo Federal, prática que caracteriza desvio de conduta, o banco decidiu pelo desligamento desses colaboradores", afirmou o banco. 

As demissões não foram por justa causa. 

Postar um comentário

0 Comentários