Irmão é preso acusado de participar de assassinato de professor universitário

 


Policiais da Delegacia Territorial de Santo Amaro, deflagraram nas primeiras horas da manhã desta segunda-feira (1º) a operação Gran Fatello, que cumpriu cinco mandados de prisão e de busca e apreensão em Feira de Santana.

A operação teve como objetivo prender os envolvidos na morte do professor universitário Edcarlos da Silva Santana, que foi executado no dia 15 de dezembro de 2020. na localidade de Barro Vermelho, distrito de Oliveira dos Campinhos, município de Santo Amaro

Após a investigação, ações de inteligência e diligências realizadas, a polícia descobriu que o próprio irmão do professor, teria articulado o crime, para se apoderar do patrimônio de Edcarlos, entre outros motivos.
O irmão do professor foi preso em Feira de Santana, além de outro homem, suspeito de ter executado a vítima. Outas duas pessoas também suspeitas de terem envolvimento no crime foram presas em Jequié e Santa Bárbara. Um quinto elemento, está foragido.

A ação contou com o apoio de equipes da polícia civil Superintendência de Inteligência da SSP/BA, das Delegacias territoriais de Conceição do Jacuípe, Amelia Rodrigues, Santa Barbara e Jequié.

O delegado Adriano Moreira, disse ao Acorda Cidade que o assassinato do professor Edcarlos chocou bastante a população de Feira de Santana, principalmente porque ele morava na cidade, era uma pessoa bem conhecida tanto em Feira, como em outras regiões do estado. As investigações não apontaram que ele tivesse qualquer envolvimento com atividade criminosa.

“Inclusive começamos a receber uma série de ligações para saber o que tinha acontecido, porque causou realmente uma comoção muito grande nas pessoas. Se cogitou latrocínio, depois surgiram outras linhas de investigação, mas depois de dois meses e meio praticamente de investigação, deflagramos a operação hoje que culminou na prisão de alguns dos autores, dentre eles, para a nossa surpresa o próprio irmão da vítima”, relatou.

Segundo o delegado, no dia seguinte ao crime, o irmão do professor Edcarlos foi a primeira pessoa a chegar à delegacia para prestar depoimento, afirmando que tinha interesse em ajudar nas investigações para elucidar a morte do irmão.

“Nos trouxe uma série de informações, induziu inclusive outros familiares a crerem na versão dele para poder ganhar força a argumentação. Tentou desviar o foco das investigações para outra linha, como forma inclusive de de tentar se livrar da acusação, só que a Polícia Civil de Santo Amaro, trabalha com bastante calma. Não saímos acreditando na primeira versão que chega logo, então fizemos muitas diligências e ações de inteligência. Há mais ou menos um mês já tínhamos a certeza que ele tinha participado, estávamos continuando algumas diligências para poder entender melhor um pouco a trama e verificar a participação de outros indivíduos, até por que não acreditamos que ele tenha feito isso tudo sozinho. Hoje deflagramos a ação no intuito de prendê-lo”, declarou.

O acusado ao perceber a chegada da polícia ainda tentou fugir pelo muro da casa que estava residindo. No entanto, foi cercado e capturado. De acordo com o delegado, ele confessou o crime.

Fonte: Acorda Cidade

Postar um comentário

0 Comentários