Fernando Azevedo e Silva diz que deixa o Ministério da Defesa

 O ministro da Defesa, Fernando Azevedo e SilvaO ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva (1º.abr.2020). Foto: Frederico Brasil/Futura Press/Estadão


CNN Brasil - O ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, informou nesta segunda (29), em nota oficial, que deixará o cargo.

O comunicado, enviado pela assessoria da pasta, não deixa claro o motivo da saída. Segundo apurou a âncora da CNN Daniela Lima, o general teria sido demitido. 

"Agradeço ao Presidente da República, a quem dediquei total lealdade ao longo desses mais de dois anos, a oportunidade de ter servido ao País, como Ministro de Estado da Defesa", escreveu ele, agradecendo aos chefes das Forças Armadas. "Saio na certeza da missão cumprida".

O general do Exército estava no cargo desde o início do governo do presidente Jair Bolsonaro. Ele foi o segundo militar a assumir o Ministério desde a criação, em 1999. Mais cedo nesta segunda, o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, pediu demissão

Duas fontes do Palácio do Planalto disseram à analista da CNN Renata Agostini que Bolsonaro teria indicado que quer mudanças no governo e que mais alterações poderiam vir. A auxiliares, ele disse que o próximo ministro também será militar. 

O Palácio do Planalto foi procurado oficialmente, mas ainda não se pronunciou sobre o assunto.

Leia o comunicado na íntegra:

Agradeço ao Presidente da República, a quem dediquei total lealdade ao longo desses mais de dois anos, a oportunidade de ter servido ao País, como Ministro de Estado da Defesa.

Nesse período, preservei as Forças Armadas como instituições de Estado.

O meu reconhecimento e gratidão aos Comandantes da Marinha, do Exército e da Aeronáutica, e suas respectivas forças, que nunca mediram esforços para atender às necessidades e emergências da população brasileira.

Saio na certeza da missão cumprida.

Fernando Azevedo e Silva

Postar um comentário

0 Comentários