Em Feira, 77 por cento dos pacientes que morreram com Covid tinham comorbidades

 

As vítimas com comorbidades representam 396 das 512 mortes

Ao menos 77% dos pacientes que perderam a vida em decorrência da Covid-19, em Feira de Santana, tinham alguma doença pré-existente. As vítimas com comorbidades representam 396 das 512 mortes. Os dados são da Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde.

Pessoas com problema pulmonar são mais comuns entre os óbitos. Predominam doenças cardiovascular, hipertensão, diabetes, obesidade, renal, hepática, leucemia e neoplasia.

Os dados dos óbitos na pandemia da Covid-19 mostram que os idosos compõem o grupo mais afetado desde o início. Pessoas entre 65 e 79 anos lideram as estatísticas com 168 mortes. Próximo estão aquelas na faixa etária dos 80 anos ou mais, com 135 registros.

Feira de Santana apresenta a menor taxa de morte por Covid-19 a cada 100 mil habitantes entre 28 capitais e municípios do país, de acordo com dados do Ministério da Saúde.

A taxa de letalidade no município é de 1,73%, índice considerado baixo em comparação a Salvador (2,66%), Bahia (1,85%) e o Brasil (2,46%).

A situação atual ainda é crítica e o vírus está se propagando mais rápido. O uso da máscara continua sendo indispensável na proteção contra a Covid-19. Além disso, a higienização das mãos e o distanciamento social são medidas importantes.

Postar um comentário

0 Comentários