Brasil bate novo recorde e registra 3.780 mortes por Covid-19 em 24h

 


CNN Brasil - O Brasil bateu nesta terça-feira (30) novo recorde, com o registro de mais 3.780 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas, de acordo com o levantamento do Conass (Conselho Nacional de Secretários da Saúde).
 

Esse número pode ser ainda maior, já que os dados de Roraima não foram atualizados por problemas técnicos. 

Antes, o maior aumento registrado em um só dia foi na última sexta-feira (26), quando 3.610 vítimas entraram na contagem. Ao todo, foram confirmados 317.646 óbitos em decorrência da doença no país.

Com a atualização, a média móvel de mortes também atinge nova máxima, de 2.710 nos últimos sete dias.  

Também foram adicionados mais 84.494 casos, totalizando 12.658.109 desde o início da pandemia.

Em março, o Brasil foi o país em que mais se morreu por Covid-19, de acordo com dados da plataforma Our World in Data, ligada à Universidade de Oxford. Até esta segunda (29), 58.924 brasileiros morreram vítimas da doença, mais que o dobro dos óbitos registrados na Ásia no mesmo período. 

O país tem batido recordes sucessivos de casos e mortes diárias e a falta de insumos preocupa os profissionais de saúde, que chegam a recorrer à clínicas veterinárias para obter medicamentos para intubar os pacientes. 

Enterro de vítima da Covid-19 no cemitério da Vila Formosa, em São Paulo
Enterro de vítima da Covid-19 no cemitério da Vila Formosa, em São Paulo. Foto: Antonio Molina/Zimel Press/Estadão Conteúdo (30.mar.2021)

Até o começo desta tarde, 24 estados e o Distrito Federal tinham mais de 80% de ocupação dos leitos de UTI. Só Amazonas e Roraima não atingiram esse patamar. Em Rondônia e no Mato Grosso do Sul, não havia nenhuma vaga de terapia intensiva disponível. 

Enquanto isso, a vacinação avança lentamente. De acordo com levantamento feito pela CNN com dados das secretarias de Saúde, 16,6 milhões de brasileiros receberam a primeira dose e 4,9 milhões, a segunda, necessária para ser considerado imunizado. Isso corresponde a 7,8% e 2,3% da população, respectivamente. 

Mais cedo, a Anvisa negou o certificado de boas práticas à farmacêutica Bharat Biotech, que produz a Covaxin, por descumprimento de requisitos. Essa etapa é necessária para obter a autorização de uso emergencial ou registro definitivo de um medicamento. 

Em fevereiro, o Ministério da Saúde assinou contrato de compra de 20 milhões de doses desse imunizante, com entrega prevista para começar ainda em março.

Cronograma de vacinas do Ministério da Saúde
Cronograma de vacinas do Ministério da Saúde. Foto: Arte CNN Brasil

Postar um comentário

0 Comentários