SP entrega 3,4 milhões de doses da CoronaVac a partir de terça (23)

 

Governo de SP antecipa entrega de doses da CoronaVac para final de agosto

Governo de SP antecipa entrega de doses da CoronaVac para final de agosto. AloisioMauricio/fotoanena/fotoarena/estadão conteúdo-11/02/2021

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou, nesta quarta-feira (17) que entregará 3,4 milhões de vacinas a partir de terça-feira (23). Além disso, o governo afirmou ainda que antecipará, junto com o Instituto Butantan, a entrega das 54 milhões de doses para o Programa Nacional de Imunização do Ministério da Saúde. A entrega das doses estava prevista para o final de setembro deste ano, mas será realizada, de acordo com a administração estadual, até o final do mês de agosto.

De acordo com o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, serão entregues por dia para o Ministério da Saúde, 426 mil doses. "Em 8 dias, vamos chegar aos 3,4 milhões doses. Espero não parar mais porque não temos mais problemas com matéria-prima. Devemos escalar essa produção e, a partir de abril, possivelmente vamos dobrar essa produção porque teremos à disposição uma fábrica que está sendo usada para a vacina da gripe."

Doria afirmou ainda que até até abril serão entregues ao Ministério da Saúde 46 milhões de vacinas do Instituto Butantan, e na segunda etapa, 54 milhões de doses do imunizante até o final de agosto, totalizando 100 milhões de doses. "É inaceitável que tenhamos algumas capitais e cidades que não tenham vacinas e estados que estejam na fase final de disponibilidade", lamentou o governador. 

João Doria afirmou ainda que ocorrerá na tarde desta quarta-feira uma reunião entre os 27 governadores com o ministro da saúde, Eduardo Pazuello. O secretário-executivo do Centro de Contingenciamento da Covid-19, João Gabbardo, afirmou que teme uma mudança de critérios para a distribuição de vacinas. "É justo que regiões que fazem tudo para manter a situação controlada recebam menos vacinas do que cidades que não conseguem manter o controle?", questionou. Ele também afirmou que, na reunião, deve ser abordada a contratação de leitos de UTI para pacientes com covid-19. 

Butantan e Ministério da Saúde

De acordo com o governo, pelo novo acordo firmado entre o Butantan e o Ministério da Saúde na segunda (15), a carga adicional de 54 milhões de doses se soma às 46 milhões que o instituto Butantan havia se comprometido a fornecer ao PNI (Plano Nacional de Imuniuzações).

“No cronograma contratado, a última entrega seria em setembro. Nós vamos fazer todo o esforço para adiantar essa produção e entrega. Esperamos que, no máximo em agosto, tenhamos entregue o total de 100 milhões de doses”, disse Covas. “Neste momento, é a única vacina que está sendo usada em grande volume no Brasil. Isso traz uma responsabilidade muito grande para o Butantan”, acrescentou Dimas.

O governo de São Paulo e o Instituto Butantan entregaram, até o momento, 9,8 milhões de vacinas ao PNI. Em janeiro, foram 6 milhões no dia 17, outras 900 mil no dia 22 e mais 1,8 milhão no dia 29. Em fevereiro, foram enviadas outras 1,1 milhão de doses no último dia 5.

A partir da próxima semana, o Butantan começa a entregar parte de uma nova carga de 17,3 milhões de vacinas fabricadas com o IFA (Insumo Farmacêutico Ativo) enviado neste mês pela biofarmacêutica Sinovac. O governo informou ainda que 11 mil litros de matéria-prima chegaram da China para a fábrica em São Paulo.

O Butantan diz ter pedido uma nova remessa de 8 mil litros de IFA para a Sinovac. O objetivo, segundo o governo, é acelerar ainda mais a produção de novas vacinas na capital paulista.

Fonte: R7

Postar um comentário

0 Comentários