SEMMAM investiga morte de peixes no Parque da Lagoa

 

Foram três tilápias e um tambaqui

A morte de peixes no Parque da Lagoa Radialista Erivaldo Cerqueira, no bairro Baraúnas, está sendo apurada por técnicos da Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Naturais (SEMMAM). Foram três tilápias tailandesas e um tambaqui, cuja espécie é originária da Bacia Amazônica.

De acordo com o chefe do Departamento de Educação Ambiental, João Dias, serão coletadas amostras da água da Lagoa do Geladinho para análise fisico - química e bacteriológica. Os peixes apareceram mortos na quarta-feira, 10. 

"Desta forma, será possível saber se houve mudanças nos parâmetros da água -  o Ph, o oxigênio dissolvido, a turbidez e a temperatura - que mataram os peixes", disse.

Contudo, ele afirma que em períodos de temperaturas elevadas e de alterações climáticas é natural que isso aconteça. "Não houve nenhuma anormalidade no parque. Mas, ainda assim, cabe ao Município adotar as medidas necessárias para identificar a causa da morte e informar à sociedade". 

Com relação a análise da carne do peixe, João Dias explica que isso não é possível, uma vez que o Lacen  (Laboratório Central da Bahia), único no Estado responsável por isso, apresenta alta demanda devido a pandemia.



Postar um comentário

0 Comentários