Rui Costa diz que medidas restritivas e toque de recolher podem ser retomados na Bahia

 


A restrição para o funcionamento de algumas atividades econômicas pode voltar a ocorrer na Bahia, por conta dos altos índices de contaminação e de mortes causadas pela covid-19. O anúncio foi feito pelo governador Rui Costa, nesta terça-feira (16), em entrevista à TV Bahia. Ele disse que o chamado “toque de recolher” pode ser adotado em todo o estado.

“Nós vamos sim adotar medidas restritivas para outras atividades e inclusive analiso a possibilidade de, se mantiverem essas mesmas taxas, implementarmos o Toque de Recolher em todo o Estado da Bahia para evitar o pior, evitar ter cenas de homens e mulheres, idoso, jovens e adultos clamando por um leito hospitalar, sem ter. Essa imagem nós não teremos e eu não ficarei passivo mesmo que contrariando a opinião de alguns. Eu sei que toda vez que quando se trata de interesse específico de algum setor econômico, as pessoas ficam contrariadas, mas o que está em primeiro lugar pra mim é a vida humana é a condição de a pessoa ter a dignidade para ter assistência médica para lutar por sua vida. E nós adotaremos sim as medidas necessárias para conter o avanço do vírus”, afirmou.

Rui informou que vai tratar da questão em reunião com prefeitos e representantes da União dos Municípios da Bahia.

“Eu não autorizei, do ponto de vista do Estado, o retorno de atividades em bares ou festas, ao contrário, desde dezembro o Estado vem lutando com todas as suas forças, inclusive com forças policiais, para fechar bar, fechar festa clandestina, fechar locais de concentração de público. A Polícia Militar e a Polícia Civil têm agido energicamente, têm notificado o Ministério Público para que os donos de bares, restaurantes, locais de concentração festiva e de bebida, respondam processos criminais. Estamos nesta situação por comportamentos inadequados, por indisciplina por parte da população e parte da atividade econômica que vai forçando legalmente ou ilegalmente o seu funcionamento. O governo do Estado em nenhum momento limitou as atividades econômicas, isso aconteceu por conta dos municípios e no caso dos municípios houve em vários a liberação de várias atividades. Eu vou propor hoje a tarde na reunião para que o Governo do Estado junto com as prefeituras, deem um passo atrás na limitação de funcionamento de várias atividades econômicas. De fato, nós não podemos ter atividades essenciais sendo comprometidas enquanto pessoas se acham no direito de fazer aglomerações em festas com bebidas ou fazendo farra no momento em que se morre mais de 60 pessoas por dia na Bahia e de mais de 1.400 no Brasil. É preciso que a gente tenha bom senso e responsabilidade.”

Postar um comentário

0 Comentários