Definida empresa que construirá a sede da Secretaria de Educação

 

Centro Educacional com auditório adequado para eventos do setor

Foi publicada nesta terça-feira, 23, a homologação da licitação para contratação da empresa que executará a obra da terceira etapa de construção do Complexo Educacional de Feira de Santana. A vencedora do processo é a Metro Engenharia e Consultoria que fará a sede da Secretaria Municipal de Educação e um auditório para os profissionais do setor, com capacidade para 750 pessoas. A obra está orçada em R$ 34.910.000.

A obra do Complexo Educacional, em construção no antigo Feira Tênis Clube, compreende três etapas: a primeira delas, já em execução, é a da sede do Centro de Atendimento Educacional, InterEduc; a segunda etapa, iniciada no início deste ano, visa à construção do estacionamento que oferecerá 600 vagas.

O novo prédio da Seduc irá alocar todos os setores – os três departamentos principais e as coordenações pedagógicas e áreas administrativas que compõem a Secretaria. “A política do governo municipal busca qualificar os ambientes administrativos da Prefeitura e isso vai garantir mais autonomia para a realização de todas as atividades importantes para esse setor”, defende a professora Anaci Paim, secretária municipal de Educação.

A concentração dos setores num único espaço, ao lado do InterEduc, oferece uma integração importante para a Educação municipal, além de garantir pleno funcionamento de todas as áreas, com um edifício moderno e totalmente acessível.

“Já o auditório oferecerá um espaço adequado para os eventos próprios do setor que são outra demanda relevante. A formação continuada é uma política atual da Educação e ter um espaço destinado para essas atividades é de extrema importância”, observa Anaci Paim.

Atendimento aos deficientes

O InterEduc tornará Feira de Santana uma referência nacional no atendimento aos estudantes com deficiência ou que tenham algum tipo de dificuldade de aprendizagem, atesta a professora Anaci Paim, observando a demanda da comunidade e cumprindo os preceitos da política nacional de inclusão.

O edifício abrigará ainda o Centro de Pesquisa da História de Feira de Santana, “com o objetivo de reunir no mesmo espaço obras de autores feirenses ou escritas sobre o município”, informa o secretário municipal de Planejamento, Carlos Brito, destacando que o novo espaço representa um passo significativo para salvaguardar o acervo cultural da cidade.

De acordo com a secretária Anaci Paim, nesta etapa de conclusão da obra, uma equipe está fazendo o levantamento do mobiliário que será utilizado no equipamento e da sinalização visual do espaço, “respeitando as normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas, ABNT, e as exigências estabelecidas para um ambiente inclusivo”.


Postar um comentário

0 Comentários