Comerciantes do Centro de Abastecimento se preparam para a quaresma

 

Expectativas de boas vendas e preço baixo para atrair o consumidor

Os comerciantes do Centro de Abastecimento já estão se preparando para fazer bons negócios durante a quaresma, período em que os católicos se abstém da carne vermelha e aves em preparação para a Páscoa. A tradição impulsiona a venda de peixes nos próximos 40 dias.

Alguns deles já se preparam para atender a clientela. Contudo, a procura ainda não é significativa, uma vez que a quaresma inicia após a Quarta-feira de Cinzas - este ano em 17 de fevereiro. 
A estratégia do comerciante Cloves da Silva é fisgar os clientes pelo bolso. E para isso, diz que manteve os valores da tilápia e corvina, que custam R$15, o quilo. 

Outros peixes estão em falta, a exemplo do vermelho e a pescada-amarela. A comerciante Adriana Trindade afirma que isso é típico do período. "Sempre durante o final de ano e o mês de janeiro acontece a falta de alguns peixes, porque os pescadores deixam de trabalhar", explicou. 

Ingredientes essenciais

Camarão, castanha, amendoim e o azeite de dendê são ingredientes essenciais no preparo dos pratos. Para fazer o caruru, o quiabo é indispensável. 

Neide Machado vende o produto há décadas. Diz que está confiante que terá boas vendas neste ano, e com isso, vai investir na compra de maior quantidade. "Mantive o preço desde o ano passado, está por R$12, o cento", diz. 

Maria de Fátima também acredita que vai vender bem apesar da pandemia. "Já tem gente começando a procurar esses produtos, mas as compras estão devagar ainda. Com fé em Deus, vamos vender bem apesar da pandemia".



Postar um comentário

0 Comentários