Diretor do Hospital de Campanha declara que Feira de Santana não tem problemas com desabastecimento de oxigênio

 


A situação de desabastecimento de oxigênio em Manaus (AM), na última semana, comoveu todo o Brasil e chamou a atenção sobre os impactos da falta desse material em outros locais do país e no tratamento de pacientes com covid-19.

Em Feira de Santana, mesmo com vários leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), ocupados, tendo o Hospital de Campanha com 83% de ocupação, destes leitos, o diretor da unidade de saúde, o médico Francisco Mota, tranquilizou a população da cidade e informou ao Acorda Cidade, que não há nenhum problema com a falta de oxigênio, nem de outros materiais.

Ele explicou que a situação de Manaus é peculiar porque os leitos de UTI do estado do Amazonas estão todos concentrados em Manaus e falta de oxigênio, afeta diretamente no funcionamento destes leitos. Francisco Mota, destacou que na Bahia, além de Salvador, os leitos de UTI existem em várias outras cidades do interior.

Foto: Divulgação

“Não temos problemas de falta de oxigênio. Ele é abastecido semanalmente, inclusive sábado o prefeito esteve na unidade para checar e saber como está o abastecimento. Nunca tivemos problema com isso, temos também os cilindros para o caso de alguma emergência. Nossa situação é de tranquilidade em relação a isso. Já tivemos a UTI lotada, já tivemos grande ocupação nos leitos clínicos, já tivemos essa pressão grande por uma lotação bem importante e nunca sofremos com o desabastecimento de oxigênio. Não está faltando material, no início, na implantação tivemos algumas dificuldades, como por exemplo, medicações que estavam faltando a nível nacional. Mas, nesse momento está tudo ‘ok’ e não falta material para assistência a nenhum paciente”, frisou.

Francisco Mota informou que dos 18 leitos de UTI do Hospital de Campanha, 15 estão ocupados. Dos 22 leitos clínicos, 14 estão ocupados. Ele comemorou a alta de sete pacientes ontem (17).

Vacinação

Sobre o início da vacinação em Feira de Santana, o médico comentou que a expectativa é que inicie a partir da próxima quarta-feira (20). De acordo com ele, o carregamento está previsto para chegar hoje em Salvador e em seguida será distribuído para as cidades do interior.

Para o médico, a vacina foi a melhor notícia recebida nos últimos dias. Ele salientou que mesmo com a vacinação, é importante que as pessoas continuem com todos os cuidados de higienização e distanciamento social, até que aconteça a imunização de rebanho.

“O início não garante imunidade de imediato. Ainda temos que manter o cuidado, a higienização, o distanciamento social. A previsão é que se consiga imunizar uma grande quantidade de pessoas no primeiro semestre. Temos uma luz no fim do túnel para a melhora de tudo isso. Mas, a população precisa manter os mesmos cuidados para que no segundo semestre tenhamos a imunidade de rebanho e a vida normal”, concluiu.

Postar um comentário

0 Comentários