Prefeitura recebe quase R$ 1 milhão para monitoramento de pessoas que tiveram covid-19 e incentivo a profissionais de saúde

 


O Governo Federal repassou R$ 924 mil para a Secretaria Municipal de Saúde de Feira de Santana para ações de monitoramento de pessoas que tiveram covid-19 e para incentivo a profissioais que atuam no combate à doença. O dinheiro que começou a ser liberado no mês de novembro foi autorizado pela Portaria nº 2.358 de 2 de setembro de 2020, instituindo o incentivo de custeio em caráter excepcional e temporário para execução de ações de rastreamento e monitoramento destes pacientes.

Um plano de ação foi desenvolvido pela Secretaria de Saúde, onde 50% do valor foi direcionado aos profissionais que atuaram neste contato com as pessoas que já tiveram a doença e os outros 50% destinado para compra de testes rápidos e Equipamentos de Proteção Indidividual (EPI's) para as unidades de saúde. Em entrevista ao Acorda Cidade, a secretária de saúde Denise Mascarenhas, explicou que dentro da portaria existem algumas prerrogativas e nem todos os funcionários foram contemplados.

"Esse incentivo não pode ser pago para funcionários efetivos, concursados, pensionistas, nem aposentados, então pegamos o quadro de profissionais que estavam dentro das regras da portaria e já fizemos o pagamento dos meses de novembro, dezembro e janeiro. Eles utilizam os próprios aparelhos ao exemplo de notebooks e podem ser acionados aos sábados ou domingos justamente no sentido de buscar esses contatos e quebrar a cadeia de transmissão do vírus. Essa é mais uma estratégia utilizada pelo Ministério da Saúde em conjunto com as Secretarias de Saúde para que os profissionais possam fazer esse trabalho excepcional fora da ação dentro do dia a dia", explicou.

A secretária explicou o motivo pelo qual os agentes comunitários de saúde, que possuem contato diretamente com os pacientes, não foram contemplados, e afirmou que o incentivo é de suma importância nesse momento.

"Essa é uma portaria federal que destinanda o recurso para certas categorias. Então, por exemplo, se eles destinassem o dinheiro para apenas 16 agentes, onde temos 900, seria um pouco difícil fazer as escolhas, então eles cancelaram essa portaria e refizeram destinando o recurso para os profissionais beneficiados. Essa ajuda financeira é muito importante, porque cria um estímulo profissional fora do horário de trabalho. Mas acredito que o maior incentivo é exatamente buscar esses possíveis contatos para bloquearmos a taxa de transmissão", finalizou.

Postar um comentário

0 Comentários