Comandante do CPRL comenta índice de homicídios e diz que aumento está relacionado a conflito entre grupos criminosos

 


O coronel Luziel Andrade, comandante do Comando de Policiamento Regional Leste, em entrevista ao Acorda Cidade, tratou sobre o índice de homicídios em Feira de Santana e as ações de policiamento ostensivo da Polícia Militar (PM), para a ação de facções criminosas, o tráfico de drogas e outros crimes.

O coronel declarou que o mês de outubro de 2020, mesmo não ultrapassando o número de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs) do mesmo mês em 2019, a avaliação do resultado é negativa (em outubro de 2020, foram registrados 45 homicídios e três latrocínios). De acordo com ele, o aumento dos crimes está relacionado com os conflitos entre grupos criminosos.

“Agora em novembro, que seria um mês mais apertado, a gente vai ter que trabalhar dobrado para ver se a gente consegue controlar este mês e o mês de dezembro. Esse ano ficou bastante complicado se fazer qualquer tipo de projeção estatística, porque não podemos esquecer que apesar de toda essa situação de clima de normalidade, ainda estamos em clima de pandemia”, afirmou.

O coordenador regional de Polícia Civil, o delegado Roberto Leal, que também falou sobre o assunto em entrevista ao Acorda Cidade (veja aqui) informou que grupos criminosos que atuam na cidade estão utilizando a metodologia de tomar territórios, invadir locais e estabelecer apenas uma força. Isto resulta no aumento de homicídios.

Apreensão de armas e drogas

Luziel Andrade frisou que independente de números estatísticos, a PM continua trabalhando. Ele destacou as operações de apreensão de armas de fogo e drogas.

“Prendemos, principalmente nesse semestre, muitas armas em Feira de Santana. Teve um fuzil apreendido essa semana. Em Salvador, foram presos dez fuzis que iam ser utilizados para arrombar bancos. Esse mundo obscuro do crime é intenso e não para, porque o mau, em momento algum, repousa. Então, o tempo todo fica maquinando, o tempo todo trabalhando no sentido de conseguir os seus internos. A quantidade de drogas também foi muito grande, principalmente nos distritos de Feira de Santana. Nós prendemos na semana passada 20 quilos em um distrito e 80 quilos em outro. Isso é uma demonstração de que o crime é intenso e não pára”, declarou.

O comandante do CPRL, ressaltou que o momento eleitoral também contribui para que ocorram situações de alerta e estresse em várias cidades de atuação do comando, porém a PM tem conseguido atuar de forma a controlar as possíveis intercorrências.

No combate a criminalidade, o CPRL informou que só no mês de outubro foram apreendidas 36 armas de fogo em Feira de Santana. Ainda no mês de outubro, foram conduzidas 112 pessoas à Delegacia de Polícia, uma média de quatro conduções por dia. O Comando de Policiamento da Região Leste registrou ainda, 53 apreensões de entorpecentes no município no mesmo mês.

Postar um comentário

0 Comentários