Candidatos a vereadores de Feira de Santana pedem esclarecimentos sobre contagem de votos

 


Cerca de nove candidatos a vereadores que não conseguiram se eleger na última eleição municipal realizada no domingo (15), compareceram na tarde desta sexta-feira (20), para pedir esclarecimentos sobre a contagem de votos e reivindicar novas apurações.

O candidato Ailton Costa de Almeida, do Partido Democracia Cristã (DC), informou a reportagem do Acorda Cidade, que no início das apurações constavam 820 votos, mas quando foram encerradas as contagens, só mostravam 86 votos.

"Isso tá acontecendo com todo mundo aqui. Pela primeira vez que estamos disputando uma vaga na Câmara de Vereadores, acontece essa situação e estamos em busca de providências, porque não só foi com meu partido", disse.

O candidato João Victor Barreto pelo PSL, explicou que o objetivo da manifestação, é buscar os direitos dos votos que não foram computados, mostrando aos eleitores a realidades das eleições 2020.

"Temos mais de 100 pessoas que estão nessa mesma situação, mas não puderam estar aqui presentes por motivos pessoais. Estamos brigando por nosso direito, nossos votos, pois no dias das eleições me ligaram informando que eu já estava com mais de 700 votos, e depois que a contagem foi retomada, só constava que eu tinha 110 votos", afirmou.

O candidato Marcos Luiz do DC, explicou que o grupo não está "choramingando" por votos, mas em busca de esclarecimentos sobre as apurações dos votos de todos os candidatos.

"Os resultados não condiz com a grandeza do nosso trabalho, então as pessoas estão no procurando, cadê os votos? Tivemos situações que eleitores foram votar, e não apareceu a minha foto na urna, teve outras pessoas, que ao digitar o número, só aparecia a metade. Queremos um esclarecimento da justiça eleitoral, da justiça federal, pois estamos nos sentindo lesados", destacou.

A candidata Mari Portugal, explicou que os resultados surpreenderam todos os candidatos, pois cada um estava realizando grandes campanhas em prol da eleição.

"Já vínhamos trabalhando a tanto tempo, as pessoas nos procuravam, todas eram atendidas e sabemos que a realidade não é essa. Eu como estudante de Direito, sei como funciona a democracia, e a gente precisa reivindicar pois a própria constituição nos dar esse direito, não estamos choramingando, queremos saber para onde foram os nossos votos", afirmou em entrevista ao Acorda Cidade.

Ainda segundo a candidata, a manifestação não tem como objetivo anular a eleição, mas sim pedir os esclarecimentos dos votos computados.

"Um eleitor me informou que quando digitou meu número, não aparecia minha foto, disse que também teve troca de urnas lá na escola onde essa pessoa votou, então a gente quer saber, pra quê tanta preparação desde não sei quando e quando chega no período eleitoral, essas coisas acontecem, é inaceitável", finalizou.

O candidato Dimas Wolverine afirmou ao Acorda Cidade que esperava cerca de oito mil votos, mas nas urnas só computaram 53.

"Eu fiz um trabalho de peso para receber oito mil votos, eu queria ser o vereador bem mais votado de Feira, na minha loja eu distribuir 100 mil santinhos e quando fui ver o resultado, só tinha 53 votos", explicou.

Segundo Wolverine, por conta da campanha que foi realizada, o candidato acredita que recebeu em média cinco mil votos, e fica triste com a situação que ocorreu.

"Eu tinha muitas pessoas me apoiando, e fico triste porque eu acho que tive mais de cinco mil votos e quando chega no resultado só aparece 53. O pessoal fica dando risada, eu fiz um trabalho bonito, lindo, contratei duas pessoas, investi nas redes sociais, fiz um trabalho de peso, gastei muito dinheiro e no final só tive 53 votos", finalizou.

Fonte: Acorda Cidade

Postar um comentário

0 Comentários