Amiga de estudante que morreu em acidente de moto, relata que teve um pesadelo na noite anterior: 'Ficha ainda não caiu'

 


Uma amiga de infância da jovem Rafaela da Cunha Cruz, estudante de enfermagem, de 24 anos que morreu ontem (10), vítima de um acidente de trânsito, na Rua do Telégrafo, no bairro Sítio Matias em Feira de Santana, disse em entrevista ao Acorda Cidade que tinha falado com a amiga, aproximadamente, uma hora antes do fato e que ainda está sem acreditar no que aconteceu.

Ela contou que teve um pesadelo na noite de segunda-feira (9) e uma intuição de que algo ruim fosse acontecer.

“Eu falei com Rafaela, por volta das 5h01 de ontem. Ela me deu bom dia, eu respondi, mas depois ela não falou mais nada. Nos falávamos diariamente, mandávamos mensagens de “bom dia”, “Deus abençoe seu dia” pelo WhatsApp e ontem ela não continuou a conversa. Pensei que fosse o sinal que estava ruim porque a mensagem nem tinha chegado. Fui trabalhar e ao chegar ao trabalho por volta das 7h30, contei a um colega que eu havia tido um pesadelo na noite anterior e estava com uma sensação ruim. Em seguida recebi uma ligação de uma amiga nossa informando sobre o acidente e foi um choque. Até agora não consigo acreditar, a ficha não caiu”, disse.

A amiga relatou ainda, que Rafaela era uma pessoa muito querida por todos, meiga, gostava de ajudar as pessoas, era brincalhona e gostava muito da vida. Estava tentando conciliar o trabalho com o estágio de enfermagem e a moto que pilotava era da sua mãe. Segundo a amiga, a estudante estava muito feliz e no último domingo foi para a praia com a mãe, a irmã e o noivo.

Foto: Paulo José/Acorda Cidade

“Parece que ela estava se despedindo. Vai deixar muitas saudades. Nós erámos muito próximas e nossa amizade tinha 21 anos. Crescemos juntas, brincávamos de boneca, bicicleta na infância e passávamos finais de semanas juntas. Mesmo depois de adultas, morando em bairros diferentes, ela na Barroquinha e eu no 35 BI, nunca perdemos o contato. Não estávamos tão perto fisicamente, mas a gente se falava diariamente. Na noite anterior ao acidente ela inclusive perguntou como minha mãe estava. Ela era uma pessoa linda por dentro e por fora”, afirmou emocionada.

O corpo de Rafaela foi velado no Centro de Velório Gilson Macedo no bairro Kalilândia e o sepultamento ocorre na manhã de hoje no cemitério Jardim Celestial.

A outra mulher, que estava na garupa da moto que Rafaela pilotava, Isla Barros dos Santos, ficou ferida e foi socorrida para um hospital.

Fonte: Acorda Cidade

Postar um comentário

0 Comentários