Qualidade de vida: Mulheres com mamas gigantes têm consulta com cirurgião plástico

 


Desde a adolescência, a lavradora Railda Lima sofre com dores na coluna devido ao tamanho das mamas. Sem condições de pagar por uma cirurgia, ela convive com o problema há anos. Mas, esses dias estão contados. Nesta quinta-feira, 15, a lavradora passou por uma consulta com o cirurgião plástico do Hospital da Mulher, César Kelly.

 

Além da lavradora, que mora em Tiquaruçu, na localidade Fazenda Tanque Grande, mais 202 mulheres selecionadas pelo Programa de Tratamento das Gigantomastias Extremas vão passar pela primeira etapa de triagem – a relação completa foi divulgada no Diário Oficial Eletrônico, no dia 10. Nesta quinta foram realizados 50 atendimentos. 

Emocionada, ela relatou seu sofrimento citando que, além das fortes dores na coluna e nos ombros, apresenta assaduras ao redor dos seios. ““Faço tudo na roça, desde menina. Hoje procuro uma melhora de vida para continuar lutando, pois sinto o peso dos seios e não tenho condições de fazer uma cirurgia particular. Minha esperança é passar nessa triagem e ser operada logo”, contou Railda.

A iniciativa é da Prefeitura Municipal, através da Fundação Hospitalar de Feira de Santana. “Esse serviço oferece às mulheres que sofrem com a gigantomastia (crescimento exagerado das mamas) e não têm condições em custear uma cirurgia, a oportunidade de passarem pelo procedimento de forma gratuita”, afirmou a presidente da Fundação Hospitalar, Gilberte Lucas. 
 
VISITA DO SERVIÇO SOCIAL

Ela ressalta que a finalidade do Programa de Tratamento das Gigantomastias é por questões de saúde, exclusivo para mulheres de baixa renda e que residem no município. Devem ter mamas acima de 4 quilos. “Neste ano não tivemos mutirão por causa da pandemia. Mas, pretendemos operar essas mulheres até o final de 2021. Foram 203 aprovadas com toda documentação confirmada”, pontuou. 

O cirurgião plástico César Kelly, coordenador do Programa, afirma que com a retirada do excesso das mamas, “as mulheres também se sentem renovadas e passam a ter uma melhor autoestima”. Após a triagem com o médico, as candidatas receberão a visita do serviço social, que começa segunda-feira, 19. Os profissionais vão confirmar o domicílio e a situação financeira. A terceira etapa é a realização de exames preparatórios, como ECG (eletrocardiograma), hemograma, entre outros.

Postar um comentário

0 Comentários