Comunidades quilombolas buscam informações sobre a lei Aldir Blanc

 


A Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer (Secel) tem realizado encontros com os segmentos culturais e artísticos para esclarecer dúvidas e passar informações sobre como obter recursos através da lei Aldir Blanc.

 

Um encontro recente reuniu representantes de comunidades quilombolas e o secretário da pasta, Jairo Carneiro Filho. 

O cantor Galdino Oliveira Sousa, Guda da Quixabeira, distrito da Matinha, observou a importância desse benefício para as entidades culturais. "A lei veio para aliviar as dificuldades emergenciais das entidades", considerou. 

A estudante Luana Cardoso Fonseca, moradora da comunidade Candeal II, também na Matinha, destacou a importância do encontro. "As entidades foram informadas de como proceder e como os recursos vão chegar até as entidades ", destacou. 

DIÁLOGO ABERTO

"Esses encontros demonstram a atenção que estamos tendo e a grande responsabilidade da aplicação da lei Aldir Blanc, em Feira de Santana", afirmou o secretário de Cultura reforçando que "o diálogo com a secretaria é aberto e acessível".  

Jairo Carneiro Filho salienta que é importante que cada comunidade faça o seu cadastramento para receber os recursos nesse período de pandemia.  

Esse cadastro teve início em 21 de setembro e termina  20 de outubro, podendo ser feito em escolas da zona rural, de forma online, no Mercado de Arte Popular e na Secel.


Postar um comentário

0 Comentários